sexta-feira, 17 de junho de 2011

BALADA PARA UN LOCO (DRAMA)

imagens do vulcão


Balada para un loco (Recitado)

Las tardecitas de Buenos Aires tienen ese no sé qué, ¿viste?.
Salís de tu casa, por Arenales .
Lo de siempre: en la calle y en vos…
Cuando de repente, de atrás de un árbol, me aparezco yo.
Mezcla rara de penúltimo linyera y de primer polizonte a Venus:
medio melón en la cabeza, las rayas de la camisa pintadas en la piel,
dos medias suelas clavadas en los pies y una banderita de taxi libre
levantada en cada mano. ¡Te reís!…
Pero sólo vos me ves: porque los maniquíes me guiñan;
los semáforos me dan tres luces celestes,
y las naranjas del frutero de la esquina me tiran azahares.
¡Vení!, que así, medio bailando y medio volando,
me saco el melón para saludarte,
te regalo una banderita y te digo…

(Recitado)

Salgamos a volar, querida mía;
subite a mi ilusión supersport,
y vamos a correr por las cornisas
¡con una golondrina en el motor!
De Vieytes nos aplauden: “¡Viva! ¡Viva!”
los locos que inventaron el Amor:
y un ángel y un soldado y una niña
nos dan un valsecito bailador.

Nos sale a saludar la gente linda…
Y loco –pero tuyo– ¡qué sé yo!:
provoco campanarios con la risa,
y al fin, te miro, y canto a media voz:


(Gritado)

¡Viva! ¡Viva! ¡Viva!
Loca ella y loco yo…
¡Locos! ¡Locos! ¡Locos!
¡Loca ella y loco yo!

Piazzola e Ferrer

20 comentários:

  1. Olá querido amigo.
    Adorei o post, de muito inspiração internacional.
    Bom fim de semana
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Amelita Baltar la hizo éxito; luego, la cantaron otros artistas; alguna vez, escuché que hubo un proyecto de grabación de Raúl Lavié, con el recitado de su ex esposa, Pinky; no sé si se concretó.
    Buena elección.
    http://enfugayremolino.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Meu querido... meu espanhol não dá conta disso...tenta uma em francês um dia desses... rsrsrsrs.
    Saudades de mim mesma inspirada pra te mandar mensagens legais. As suas, lá em casa, têm sido bem animadoras. Não me sinto tão só em meio ao turbilhão que anda minha cabeça nestes dias...

    Beijos sem enfeites, mas com o carinho de sempre.

    ResponderExcluir
  4. Jair, Jair, hoy he comprendido perfectamente tu lengua...hasta que me he dado cuenta de que estaba escrito en español...Qué decepción! ;-)

    Yo cambiaría el título y diría "Balada para un NO TAN loco". Me ha gustado mucho para comenzar mi mañana!

    Un abrazo loco para desearte una feliz semana!

    ResponderExcluir
  5. Meu querido professor, tuas visitas salvam minha alma, minha tristeza e minha solidão...adoro Piazzola e este tango, na verdade coloquei só a parte recitada (dramática), foi assim que conheci, há muito tempo em minha cidade natal, havia uma escola de artes e se faziam recitais temáticos, este que assisti era sobre o tango, estava começando a fazer teatro, e meu diretor o Jorge Franco, participaria do recital, então quando ele começo a dramatizar o texto aí posto, fiquei desvairado, enlouquecido, era bárbaro demais, ermbora na época eu nada entendesse de espanhol ( hoje pouco, o suficiente para me virar, sabe...). Ficou no meu imaginário, e quando postei o post Sobre a Estética do Frio, o texto me veio, o encontrei e ficou aguardando um momento, que foi agora, nessa minha redescoberta de meu amor sofocado pelo teatro...enfim, que bom que gostou. Um imenso e fofo e forte abraço, meu queroido professor Elian.

    ResponderExcluir
  6. Estimado SoyLauraÓ (encanta ese nombre), al igual que otros en la obra de Piazzolla, sé que las versiones que usted menciona, pero es bonito, sólo hay que poner la parte recitada, pero es muy bonito, muy fuerte, aunque no en el amor con alguien, se traduce mi pasión por la vida, la aventura, la locura de la vida ... Gracias por la visita. Un abrazo enorme

    ResponderExcluir
  7. Oh querida Anaís, só por estares aqui já me contento, minhas visitas em teu blog são um prazer que dou pra mim...gosto muito de Piaf, quem sabe...fico feliz que minhas palavras em teu blog te dão um pouco de alegria, pois aqui é assim, meus amigos veem e só me trazem alegrias, palavras, avisos, carinhos...Turbilhão, sei bem o que é isso, minha vida não tá mole também não, mas fazer o que, precisamos seguir, pessoas precisam de nós, no meu caso, meus pais, meus sobrinhos que tanto amo e tu também, tens quem te precisa muito muito, ás vezes eles não dizem nada, mas precisam, então sejamos fortes, e que venham os turbilhões...Quero mesmo assim, sem efeite algum teu beijo, porque teu carinho verdadeiro supre qualqeur alegoria e é recíproco este carinho, minha amiga. Um imenso, imenso, imenso abraço.

    ResponderExcluir
  8. Mercedes, Mercedes, tua sina comigo é de jogar-me para cima, é me mostrar um caminho de felicidade que às vezes me é tão difícil, mas adoro te encontar por aqui, e este teus comentários desconcertantes,então...me traz o riso, a vontade de viver, seguir, apesar de tudo. Piazzola é demais, sua obra é infinitamente bela, entre o tango tradicional e o futurista, entre o jazz e o tango legitimamente portenho...Mercedes, Mercedes, minha semana será boa demais também, um imenso e loco pela vida abraço.

    ResponderExcluir
  9. es una canciòn-poesìa, como muchas las del tango moderno, que tienen un efecto de levantar la moral, estimulan un poco la adrenalina, muy buena elecciòn.
    un abrazo
    sempre obrigado
    Blas

    ResponderExcluir
  10. amo a piazzolla...gracias,Jair!

    besos*

    ResponderExcluir
  11. Querido, também adoro ouvir Piazzola, desde que conheci aos dezoito anos... gosto mais até do que da Piaf, que acabei conhecendo pelo amor à lingua francesa...Boa música alegra a alma, mesmo que não entendamos o idioma.. mas acho que nunca ouvi nada do Piazzola com letra... somente instrumental... Me perdõe a ignorância musical, mas eu não tento aprender nada sobre música.. somente ouvir e ouvir e ouvir já me faz mudar de ânimo e humor...Ouço o que gosto e me conquista e, por vezes, de tanto ouvir acabo aprendendo o músico ou o intérprete, somente pelos primeiros acordes... música tem disso não é? A maioria dos artistas de quem gosto tem tanta identidade que "assinam" as músicas pelas notas, pelo jeito de tocar ou cantar... Musica é tudo de bom na vida... Então... beijos cheios de notas musicais pra você... que consiga ouvi-los estalando pelas bochechas (rsrsrs) e que te tragam alegria também... Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  12. Meu caríssimo amigo Blas, tua presença neste blog muito me honra...é, usei a parte da poesia deste tango maravilhoso, como todos, é uma música que me encanta, é visceral e como o samba, nasceu das periferias, o que me identifico.Não só levanta a moral, mas é excitante, é belo, é forte, é demais...um imenso abraço querido amigo.

    ResponderExcluir
  13. Querida Rayuela, sei disso, pensei em ti quando postei, lembro que gostaste do post Sobre A Estética do Frio, desde lá relembrei esta canção e seu texto, que é de um drama maravilhoso, de uma paixão que só o tango consegue transmitir enquanto música....bom, existe o fado, que amo também, aliás a música é uma linguagem universal, de alguma forma acabamos nos entendendo. Muito me alegra, ter postado algo de quem amas, e eu é que tenho de agradecer a obra deste gênio da música, Astor Piazzola. Um imenso abraço querida amiga, nos passos de um tango.

    ResponderExcluir
  14. Anaís, minha amiga, realmente, música é tudo de bom...sou meio assim como tu, se gosto, se faz bem aos meus ouvidos e sentidos, me apaixono...mas minha curiosidade pela música, ou história da música vem dá adolescencia, sempre gostei muito de música, então busquei me informar, sempre li muito sobre música, é um prazer que aliado ao prazer da leitura, me dá orgasmos (rsrsrs...). Música, como falei no comentário da Rayuela, tem este poder de unir os seres, a sinstrumentais de um ponto a mais a favor, para essa congregação...minha vida tem trilha sonora, com muitos, mas muitos 'discos', as da Adriana Calcanhoto muitas estão no disco nº 1, gosto demais desta gaúcha, já tão carioca, ela é demais. Adorei teu beijhos musicais, e tua dupla presença já me trouxe a alegria. Um imenso abraço musical, mui querida amiga.

    ResponderExcluir
  15. Minha querida poeta da luz azul, sinto tua falta aqui, mas não em meu coração, onde tens morada cativa, saudade...

    ResponderExcluir
  16. Olá amigo.
    Tenha um ótimo fim de semana.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  17. Demorei né? Mas enfim cheguei... sem muito o que dizer porque o poema fala por si só, é lindo não é! Então... viva os loucos beleza!! rsrs
    PS...nossa eu tava aqui escrevendo e quando ia clikar em postar levantei os olhos e vi escrito um azul... pensei: Ué, será eu?? Nem comentei... kkk Obrigada meu querido pelo carinho. Já me conheces um pouco e sabes que qdo não ando muito azulzinha dou uma sumidinha... vez por outra apareço derramando uns pontinhos... Mas saiba que sempre estou te lendo... Meu carinho de sempre. Um beijo azul com saudades tbem e meu desejo de uma feliz e abençoada semana! Rosana

    ResponderExcluir
  18. Meu querido prof. dormi, dormi, dormi, aqui tá muito frio...e só, só me resta dormir. Li também, e comi bastante, quando acordava louco de fome. Obrigado. Um imenso e fofo abraço.

    ResponderExcluir
  19. Minha doce e querida e saudosa amiga, estarei eternamente te esperando, um raio de luz azul, uns pontinhos rsrsrsrsrs. muito feliz em te receber e saber de ti. Rosana o duende da net está me sabotando no teu blog, já fizx uns dois (enormes)comentários de teu poema "NAUFRÁGIO", mas já tem outro, esero que este não eeja sabotado rsrsrsrsrs...esses duendes. Eo gosto demais de Piazzola, o tango é meio mágico, e este texto faz tempo que gostaria de postar, enfim postei. Tou com vontade postar algo hoje, não sei ainda, passei nos últimos tempos alguns perrengues, novos perrengues onde trabalho agora (nada que não se possa pedir desculpas o que fiz_ embora o ofendido tenha sido eu, mas...-) A história do dente, ou da falta dele, ainda não foi solucionada, mas sigo adiante, tentando nça0o sofrer, tentando não chorar...agora feliz por saber de ti. Que saudade. Um imenso e cheio de saudade.

    ResponderExcluir