quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

OS OLHOS DE TU'ALMA QUE LÊEM A MINHA




VERSOS PARA UM OLHAR
RosanAzul


Os olhos de tu’alma que lêem a minha
Desfolham pétala por pétala meu ser .
E como uma rosa a desabrochar,
Sob a magnitude da luz dos teus olhos
Descansa ainda a paz do meu viver.
Em carícias profundas de puro amar,
Minh’alma desnuda
Ama essa tua alma que me adivinha.
E ainda que eu me cale, fique muda,
É essa minha alma que antevê a tua...
--

Este selo recebi desta amiga, dona deste poema que gosto muito, e gostaria que os amigos compartilhassem comigo, levando-o...(

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

AMOR PRA RECOMEÇAR


:: Amor pra Recomeçar – Frejat

Composição: Frejat/Mauricio Barros/Mauro Sta. Cecília

Eu te desejo não parar tão cedo
pois toda idade tem prazer e medo
e com os que erram feio e bastante
que você consiga ser tolerante

Quando você ficar triste
que seja por um dia e não o ano inteiro
e que você descubra que rir é bom
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar
e quando estiver bem cansado
ainda exista amor pra recomeçar,
pra recomeçar

Eu te desejo muitos amigos
mas que em um você possa confiar
e que tenha até inimigos
pra você não deixar de duvidar

Quando você ficar triste
que seja por um dia e não o ano inteiro
e que você descubra que rir é bom
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar…

Desejo que você ganhe dinheiro
pois é preciso viver também
e que você diga a ele pelo menos uma vez
quem é mesmo o dono de quem

Desejo que você tenha a quem amar…

Mais um final de ano, e graças a Deus recebi muitos mimos, visitas de amigos, palavras, muitas palavras que encantaram, me fizeram muito feliz, até a tristeza me abandonou por vezes...esta música, sempre gostei, até que uma pessoa muito especial em minha vida disse (não é a primeira vez) que ficaria bem no meu blog, pois fazia tempo que não punha uma letra de música, que é um dos propósitos do meu blog, e disse mais, que essa música era minha cara, que ela me via nela e que desejava para mim..falo de minha amiga Eliana, é uma espécie de anjo presente em minha vida... às vezes ela me irrita, pois ela me conhece muito bem, no final tenho sempre de dar o braço a torcer. Ela sempre lê meu blog, os comentários e viaja na blogosfera descobrindo outros blogs, trocamos figurinha.

Esta figurinha muito simpática que ilustra este post é o Rauhla, é o filho de um amigo muito querido Marco Velleda, e eu pedi a permissão para ele posar para meu blog, a foto é do próprio Marco numa praia em Santa Catarina, bom, no blog do Marco te a história do Rauhla na vida dele de sua amada esposa a Circe.

Gostaria de contar a história de Kira, uma poodle, mas a Natasha não me manda uma foto dela...Bem, contarei a história, assim que ela me mandar a foto.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

A MAGIA VIRTUAL


Está muito quente hoje, ontem choveu durante a madrugada e senti que minha alma saiu para banhar-se...apesar dos tempos duros de dores, de ausências, de desesperanças, hoje acordei com o coração leve, isto tem um motivo, mas contarei no final deste post. Nos últimos dias não estive tão bem assim, digo isso porque sempre acontece nos finais de ano. Tenho escrito sobre tristezas, acho que o resultado, embora pessimista, fica mais poético. Consigo ver beleza na tristeza,é meio mórbido, mas a poesia, acredito que exista para isso, para tornar a tristeza bela. Meus pais apesar da idade e dos problemas de saúde, graças a Deus, continuam nesta aventura mágica, chamada vida, e só por isso tenho o dever de ser feliz...mas sempre queremos mais, eu ainda quero um grande amor...
Continuo as voltas com alguns livros, interrompi a leitura de As Horas, que apesar de ser um livro de poucas páginas, não chega a 200 estava me ocupando muito, pois precisava reler capítulos, refletir...interrompi para ler A Garota das Laranjas, faltam cinCo páginas, parei para escrever este post. Bom, este livro também parei várias vezes, não porque fosse pesado como As Horas, mas por ser leve, digo leve porque é uma história muito linda e triste e mágica...talvez seja o livro mais lindo que já li. Digo talvez, porque não acabei ainda, faltan cinco páginas, mas tenho derramado muitas lágrimas. É, eu choro bastante, quase um bebê chorão, principalmente em finais de ano, mas é um belíssimo livro, é do mesmo escritor do livro O Mundo de Sofia, estou me redescobrindo...
Mas acordei hoje com o coração leve porque fui atingido pela magia da internet, sim magia, só pode ser isso...neste mundo virtual que participo, digo que pode acabar com um toque no teclado, mas ontem quando estava em casa meio sem saber o que fazer, ler, ver filme, jantar, dormir, atendo o telefone e ouço uma voz que nunca tinha ouvido, mas que estranhamente eu já conhecia, então perguntei se era ela, e era...minha amiga virtual, minha poetinha Rosanazul do blog Asas da Liberdade, não acreditei, fiquei sem fala, e comecei imediatamente a falar enlouquecidamente, espero que ela não me ache meio maluco, ouvia sua doce risada...falamos por algum tempo, quase um eternidade para mim, foi muito mágico, lá pelas tantas nós dois falávamos "então tu existe mesmo..." neste final de ano foi o momento mais feliz que tive, sim, é verdade, existe verdade na internet, as pessoas realmente existem.
Gostaria de encontrar uma figura angelical para acompanhar este post, mas como falo de verdades neste post, colocarei o mais novo membro de minha família, Julia, que é um anjo.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

O DIA EM QUE NÃO DESEJEI MAIS A MORTE

by Carolina Flowers

Acordei muito,mas muito triste hoje, então precisei escrever, daí vim para meu blog, mas antes passei por meu email e li um, enviado por uma amiga, a Bi, que contava a história de um menino que carregava muitos livros, usava óculos, meio nerd (hoje é moda, mas...), então outros garotos o atropelaram, ele caiu no chão com seus livros e seu óculos voou na grama, um outro garoto que observava a cena foi socorre-lo, pois pensava no final de semana já todo programado. O garoto caido agradeceu com um sorriso no rosto, então o outro garoto o convidou para passar o final de semana junto com seus amigos, pois jogariam, enfim...foi um final de semana muito feliz para todos, pois o garoto que o convidou e seus amigos gostaram do garoto, que era um cara muito legal, enfim...tornaran-se amigos. Os anos se passaram e a amizade floreceu mais ainda, ele realmente era um cara legal...chegando a formatura o garoto quase nerd tornou-se um belo rapaz e foi o orador da turma...quando começou o discurso (eu comecei a chorar) ele contou uma história, de que no dia que iria se matar, retirou todos os livros do ármario para que sua mãe não passasse por isso, e que só não se matou pois conheceu um amigo...aquele que o ajudou no dia em que foi derrubado pelo meninos maus (maus é por minha conta)...desculpa, tou chorando de novo. Ou seja a amizade tem o poder de mudar nossas vidas, para melhor, para viver, para sermos felizes...

DEDICO ESTE POST A TODOS OS MEUS AMIGOS DA BLOGOSFERA QUE DE UMA FORMA OU DE OUTRA FAZEM MINHA VIDA TER UM SENTIDO BOM, QUE AFASTA DE MIM ESTE FANTASMA QUE ME PERSEGUE E QUE ME MANDA FAZER COISAS QUE EU NÃO GOSTARIA...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

CHEIRO DE LIVRO E ÁRVORES


Com passos seguros adentra o mesmo restaurante de anos. Isso se chama tradição, diria seu avô. Na mesa que sempre sentava, ás vezes até reservavam, aquele garçon simpático. Estava vazia, mas sempre o incomodou os outros três lugares que ficavam vazios, como se alguém a qualquer momento pudesse chegar, o que não era verdade. Ninguém, nunca chegaria. Naquele dia a mesa que a muito namorava estava vazia, aquele senhor que sempre ocupava não aparece a dois ou três dias. Sentou-se. O garçon simpático: será está sua nova mesa, sr ? Antes que pudesse dizer qualçquer coisa...Sabe aquele senhor que almoçava aqui, a tanto tempo, quase como o sr., pois é, morreu. Então estava ocupando o lugar de um morto. Quem sabe não estava eu no meu exato lugar. O lugar de um morto. Fora o coração que palpitava, e que podia sentir, o mais estava morto. Um homem quase morto, ocupando o lugar de um morto. Muita salada verde nos últimos tempos, nunca foi muito chegado, mas é ótimo para digestão...

Era para ser um conto,mas como tou digitando direto do meu cérebro, deveria burilar mais para quem sabe um publicação...por isso ficará nesta forma não acabada.É meio real o que narrei, pois almocei sózinho hoje, mas a única coisa em comum com o suposto conto, é minha solidão, esta sim é verdadeira, concreta, às vezes acho que tenho orgulho dela, de ser só, é uma espécie de independência. Eu sobrevivo sem teus olhos, sem tua fala, sem teu texto, serei o próximo a deixar vaga no restaurante, e ninguém sentirá falta de mim.

Atualmente leio um livro chamado AS HORAS, sou influenciável pelo que leio, devo estar mergulhando no mundo sombrio e triste de Virginia Woolf, espero acabar o livro antes de colocar pedras no bolso de meu casaco mais pesado e caminhar rio adentro, e será O GUAÍBA, que é rio ou conjunto de lagoas, lá no Gazometro, o lugar mais lindo do mundo, para mim. Espero sobreviver para ler os livros que adquiri na 26 Feira do Livro de Porto Alegre, apesar do pânico que sinto no meio das gentes, não resisti um passeio pela feira, que é feita numa praça em meio a árvores. Não existe cheiro melhor que o de livros misturado com árvores.É um momento mágico, único...

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

"AQUELE QUE ME VÊ PASSAR"


Está chegando o Natal, sim, já é final de ano, já começaram as propagandas de Natal, dizendo quanto vale. Sendo que estas datas muito comemoradas, pra mim não faz muito sentido, ou, o sentido que tenho não condiz com o resto. Pra começar é a época do ano em que fico mais sensível, pois é, muita gente fica assim também, me deixando mais tranquilo, não sou o único. Choro por qualquer bobagem, mesmo os comerciais de tv...Dito isto, digo que passou meu pequeno surto depressivo, refletido muito no meu último post, que apesar de confuso, velhos queridos amigos e um novo, visitaram e carinhosamente me afagaram com seus comentários.Neste ano e meio deste blog, muita coisa aconteceu, experitmentei diversificados e intensos sentimentos, pessoas distantes de mim, conseguiram estar e permanecem dentro de mim, no coração,e isso é uma bênção...Estou em constante processo de crescimento e amadurecimento, e´o que busco, juntamente com a felicidade tanto sonhada, mas preciso colocar os pés no chão, abraçar uma árvore (isso faço por puro prazer), e vivenciar meu presente, não longe do espaço virtual, que a cada dia me encanta mais, ao mesmo tempo que me preocupa, mas tenho de começar a viver, como se fosse uma terapia junguiana,(este blog é meio terápico para mim), é chegado o momento...estou muito isolado deste mundo real, continuo trancado em casa aos finais de semana, e durante a semana é trabalho e casa, sei que não tá legal quando as pessoas que conheço perguntam por onde ando...quero dizer também que aprendi e aprendo muito com os blogs, cada qual, cada dia descubro um que não conhecia, e os que já conheço continuam me surpriendendo, seja pelo humor, amor, inteligência, espiritualidade...Não desistirei do blog porque é como um filho, e um filho não se abandona, mas vou tentar ser mais presente em minha própria vida, vou me recolher um pouco para lamber minhas feridas, minhas dores, meu consciente. Não estou triste, não estou alegre, acho que tou normal (diria minha amiga Carmen, por sinal faz muitos anos que não a vejo), tenho de recuperar estes amigos, senão quem irá no meu velório rsrsrs(brincadeira, o surto já passou)...são tantas coisas a serem ditas, que não encerraria este post nunca, então para concluir por hoje, deixo um poema que me traduz:

Aquele que me vê passar,
com meu olhar distante
quer saber o meu pensar
da minha alma navegante.


Aquele que me vê passar
quer acompanhar meu passo
mas não tem asas de voar
e eu, perco-me no espaço...


Aquele que me vê passar,
não sabe o meu sentir
pensa que eu vivo a sonhar
e que sonhar é se iludir.


Aquele que me vê passar,
não sabe da vida o sonho
que o melhor da vida é sonhar
e é só por isso que eu sonho...


Rosana Souza

--

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

AS PEDRAS DO CAMINHO DEIXE PARA TRÁS


Negro Amor

Vá, se mande, junte tudo que você puder levar
Ande, tudo que parece seu é bom que agarre já
Seu filho feio e louco ficou só
Chorando feito fogo à luz do sol
Os alquimistas já estão no corredor
E não tem mais nada negro amor

A estrada é pra você e o jogo é a indecência
Junte tudo que você conseguiu por coincidência
E o pintor de rua que anda só
Desenha maluquice em seu lençol
Sob seus pés o céu também rachou
E não tem mais nada negro amor

Seus marinheiros mareados abandonam o mar
Seus guerreiros desarmados não vão mais lutar
Seu namorado já vai dando o fora
Levando os cobertores? e agora?
Até o tapete sem você voou
E não tem mais nada negro amor

As pedras do caminho deixe para trás
Esqueça os mortos que eles não levantam mais
O vagabundo esmola pela rua
Vestindo a mesma roupa que foi sua
Risque outro fósforo, outra vida, outra luz, outra cor
E não tem mais nada negro amor
E não tem mais nada negro amor

As pedras do caminho deixe para trás
Esqueça os mortos que eles não levantam mais
O vagabundo esmola pela rua
Vestindo a mesma roupa que foi sua
Risque outro fósforo, outra vida, outra luz, outra cor
E não tem mais nada negro amor
E não tem mais nada negro amor
E não tem mais nada negro amor
Zé Geraldo

Quando tudo parecia se encaminhar para o bem, para o acerto, até já nos olhávamos nos olhos quando falávamos...já havia pensado, junto com minha terapêuta em desistir de partir, de dizer que me arrependo de ter pedido para sair, mas Deus sabe o que faz...não disse que me arrependia, ainda bem, pois agora tenho certeza, não me arrependo. Acho que a única vantagem no serviço público é que se não der certo num setor, eles tem de te encaixar em outro, é o que vou fazer.

Estou tão triste hoje que poderia morrer, ou dormir até...porque meu coração dói. Esse vazio que falas, esse abandono, essa falta, essa dor...porque tenho de sentir assim as coisas ? porque tenho de ser tão infeliz, eu quero eu tento ser feliz, mas minha realidade não permite. Acho que desde quando fui abandonado, ou preterido por outro ou outros, eu não servia, então não me disseram nada, e eu esperava...até que chegou toda a desilusão do mundo sobre meus ombros, e o mais triste é saber que nunca estiveste aqui.
ps.Grande abraço.
ps.2 Obrigado por este post tão sgnificativo para mim hoje
(este é o comentário que tentei postar no blog SÓZINHA NA MADRUGADA da Anaís)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

"FUNERAL BLUES"


Dedico este post à todos os meus mortos...também à K.(que vive),mas que matou meu coração...dedico ao rapaz sem coração, Enrique Coimbra...

PAREM OS RELÓGIOS, DESLIGUEM O TELEFONE,
EVITEM O LATIDO DO CACHORRO COM UM OSSO SUCULENTO,
SILENCIEM OS PIANOS E COM OS TAMBORES LENTOS
TRAGAM O CAIXÃO, DEIXEM QUE O LUTO CHORE.
DEIXEM QUE OS AVIÕES VOEM EM CIRCULOS ALTOS
RISCANDO NO CÉU A MENSAGEM: ELE ESTÁ MORTO,
PONHAM GRAVATAS BEGES NO PESCOÇO DOS POMBOS BRANCOS DO CHÃO,
DEIXEM QUE OS GUARDAS DE TRÂNSITO USEM LUVAS PRETAS DE ALGODÃO.
ELE ERA MEU NORTE, MEU SUL, MEU LESTE E OESTE,
MINHA SEMANA ÚTIL E MEU DOMINGO INÉRTE,
MEU MEIO-DIA, MINHA MEIA-NOITE, MINHA CANÇÃO, MEU PAPO,
ACHEI QIUE O AMOR FOSSE PARA SEMPRE: EU ESTAVA ERRADO.
AS ESTRELAS NÃO SÃO NECESSÁRIAS: RETIREM CADA UMA DELAS;
EMPACOTEM A LUA E FAÇAM O SOL DESMANCHAR;
ESVAZIEM O OCEANO E VARRAM AS FLORESTAS;
POIS AGORA NADA MAIS DE BOM NOS RESTA.
W.H.AUDEN

Obrigado Eliana pela inspiração...quando vi a capa do dvd 4 casamentos e um funeral na mesa dela, então já começamos a falar do filme, ela me mostrou este poema, eu não lembrava, mas foi escrito mais ou menos em 1936 para uma peça de teatro...Preparava mentalmente um post onde quero contar a história de KIRA, e a passagem de minha vida com a dela, mas não recebi a foto dela (KIRA era uma cachorrinha)...Minha terapeuta falou-me da importância das relações reais, só que para mim, o relacionamento que mantenho com as pessoas que conheci e conheço através deste blog é real, enfim...mantenho relações "reais"...

Deixo aqui minha indgnação ou sei lá o que, mas senti muito pela banda FRESNO a vaia que receberam por abrir o espetáculo do grupo Bon Jovi (não sou muito chegado), contiunuo insistindo que a banda FRESNO vai nos surpreender muito ainda (espero não morder a língua), eles ainda farão o "disco" perfeito...

Perder quem está vivo,ou quem nem se chegou a ter, ou quem nem se chegou a conhecer...saudade do que não existiu, ou saudade do que estaria por vir...às vezes desejo de não ter coração, mas tenho, e sinto...

AMOR IGUAL AO TEU
EU NUNCA MAIS TEREI
AMOR QUE EU NUNCA VI IGUAL
QUE EU NUNCA MAIS VEREI

AMOR QUE NÃO SE PEDE
AMOR QUE NÃO SE MEDE
QUE NÃO SE REPETE
música da Marisa Monte e um titã, na voz da banda Cidade Negra que assisti (foi num tempo que era feliz e não sabia, éramos jovens estudantes de direito, saímos direto da aula para o espetáculo na Oktoberfest em Santa Cruz do Sul, e uma colega de aula era a rainha da festa, e K. estava presente).

a foto é uma queimada, um funeral da natureza...

terça-feira, 5 de outubro de 2010

"PERTO DO CORAÇÃO SELVAGEM"



NOTURNO

O AÇO DOS MEUS OLHOS
E O FEL DE MINHAS PALAVRAS
ACALMARAM MEU SILÊNCIO
MAS DEIXARAM SUAS MARCAS
SE HOJE SOU DESERTO,
É QUE EU NÃO SABIA
QUE AS FLORES COM O TEMPO
PERDEM A FORÇA
E A VENTANIA VEM MAIS FORTE.

HOJE SÓ ACREDITONO PULSAR
DAS MINHAS VEIAS
E AQUELA LUZ QUE HAVIA
EM CADA PONTO DE PARTIDA
HÁ MUITO ME DEIXOU
HÁ MUITO ME DEIXOU.

AI, CORAÇÃO ALADO
DESFOLHAREI MEUS OLHOS
NESTE ECURO VÉU
NÃO ACREDITO MAIS NO FOGO INGÊNUO
DA PAIXÃO
SÃO TANTAS ILUSÕES PERDIDAS NA LEMBRANÇA.

NESTA ESTRADA SÓ QUEM PODE
ME SEGUIR SOU EU, SOU EU...

música de Graco e Caio Silva na voz de FAGNER.

PS.Ouço The Cranberries, acho comovente a voz da Dolores...

ps.2 Perto do Coração Selvagem é o título de um livro da Clarice Lispector, não sei se sou o selvagem, o coração, indomável e infeliz, ou...estarei eu muito longe ?

ps.3 Esta verdejante árvore é um doce presente que recebo da Rayuela, é uma "gingko bilobo"...tantas memórias, brincadeiras em cima, ao redor, mas sempre as árvores. Às vezes chego pensar que fui concebido por meus pais sob uma árvore, a árvore do amor...não sei desenhar, só árvores...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

FLORES NO ASFALTO


A solidão é fera a solidão devora
é amiga das horas prima irmã do tempo
e faz nossos relógios caimharem lentos
causando um descompasso no meu coração
solidão.
A solidão dos astros
A solidão da lua
A solidão da noite...Alceu Valença)
Ontem quando me preparava para dormir, após exaustiva leitura jurídica e tomar meu companheiro sonífero, apago a luz e...deparo-me com a imensa solidão em que vivo, não que seja de todo mal, pois tenho passado os dias muito bem, então o barbiturico não fez efeito e meu cérebro viaja acordado procurando uma solução para tanto isolamento...estava muito escuro, e não importava se estava de olhos abertos ou fechados, a dor que se iniciou era a mesma...hoje ao acordar, de novo ela, me espreitando nos pés da cama, não me permitindo levantar. A muito custo cheguei ao banheiro e tomei um banho frio, no primeiro dia de primavera...Primavera, é isso, ouvi uns pássaros cantando, provavelmente encontrando seu par ideal, para fazerem um ninho, enfim, ter alguém, mais próximo que uma tecla de computador...
E quantaS vezes me peguei
caminhando pros seus braços
me perdi e tropecei
perdido nos próprios passos.
Qauntos dias ainda virão
sem nos tornar-mos aço ?
esperando que nascesse
flores no asfalto... (Uns e Outros, a banda)
Esse cheiro de flores no ar (no começo espirro), depois acostumo e percebo o que fiz aos deuses todos para merecer tamanha solidão. Digo deuses, porque Deus só existe o que me mantém vivo, que permite que meus pais existam, que eu tenha um trabalho, que trilhe meu próprio caminho. Mas a verdade é que não aguento mais ouvir, tu és tão legal, porque estás só ? (isso ouvi numa música dos Smiths). Acho este post variação do mesmo tema, aquele tema em que só olhamos nosso umbigo...desculpem, mas hoje preciso.
Queria o abraço de minha mãe, então não me sentiria tão só, tão largado no mundo, sem que ninguém me recolha e ofereça uma taça de chá e um ombro para que possa chorar sem culpa e protegido. Tenho de confessar, melhorei bastante, mas ainda choro aos domingos, por tudo, por meu futuro incerto, por meus filhos que nunca existirão, pelas longas caminhadas que faço só, indo a lugar nenhum...mas estou bem, só uma vontade louca de chorar, mas hoje não é domingo...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

SEGREDOS, MENTIRAS E VERDADES


Segredos e mentiras...O que é verdadeiro em mim, se não eu. Quanto tempo levei para entender que o mundo é um só e ao mesmo tempo, são muitos. Os blogs que leio me influenciam, seria falta de personalidade ? Prefiro dizer que não sou radical, sei ouvir, e se me servir, porque não tentar mudar...Outras vezes me inspiram, os poéticos. Mas por último dois falaram coisas que me deixaram com a pulga atrás da orelha...Primeiro foi o blog Canto She, em que nos relatava o motivo do início do blog e as dimensões que foi tomando...eu também, comecei escrevendo para mim e sobre mim, minhas neuras, dores e sofrimentos, muito pouca alegria...chegando a dizer que meu blog era meio terápico ( o que ainda é verdade ), com um pouco de ficção (hoje prefiro metáforas) e meu diário eletrônico, afinal quero participar da evolução da tecnologia. Mas com o tempo, outras pessoas se aproximaram, e começaram a participar, então com o que escrevo, comecei a não não ser tão auto-depressivo, e sinceramente, com os comentários, que entendo como afagos, ajudaram-me a ver beleza em coisas positivas, o que é ótimo para minha saúde mental, espiritual, enfim...embora, continue escrevendo meus posts que só preparo mentalmente e os escrevo diretamente, sem rascunhos, sem...existe uma preocupação, tipo, o que vou passar, existem pessoas que leem...mas isso não inibe o que minha cabeça e meu coração de escrever meus textos, mas tenho de admitir, existe um maior cuidado.
O segundo foi um post do meu querido amigo Edsom Carmo, que teve e tem muita importância para meu entendimento de algumas coisas...bem, o post em questão falava sobre a verdade do que escrevemos e da que vivemos, fiquei muito intrigado, comigo mesmo, pois a pouco havia respondido um desafio para falar coisas de mim, e fui o mais sincero possível, mas faltaram coisas para ser completamente verdadeiro, não menti, mas não falei de outros assuntos, que vivo, que sonho, que quero... E isso me levou a outra reflexão. E este mundo que agora participo, o virtual, até que ponto é verdade o que vivo...tento ser intuitivo, e as palavras tem poder sobre mim, pois encontrei tantas pessoas que me cativaram, quero conhecer, lendo seus blogs, comentando e sendo comentado.
Outra manifestação que ouvi, desta vez ao vivo, é de uma amiga que le meus post, os comentários... ela me questionou sobre agradecimentos que faço nos comentários que recebo, ela disse que não parecia muito eu, então disse, mas sou eu, tenho Deus no meu coração e isso não tenho como evitar...depois entendi o que ela disse, pois tem um colega que ela adora e eu detesto, ela me questionou como falo de amar ao próximo se não conseguia lidar com esta situação...realmente, sou perfeito (o Edson quem disse), mas precisando aparar muitas, mas muitas arestas. Tenho um coração bom, mas sujeito, como qualquer ser humano, a falhas.. Sou um violão e respondo por estímulos, se fores suave, responderei com suavidade... Tenho segredos e mentiras, mas o que sinto é verdade, e quando escrevo é porque fui tocado no coração, senão não faria sentido para mim escrever

ps. Pedro Luso indicou-me um conto de Cesar Cruz, AS VOLTAS QUE A VIDA DÁ, gosteI muito, ele escreve de uma maneirA muito gostosa que quando se começa, se quer chegar ao fim, obrigado pela dica, logo teremos Feira do Livro em Porto Alegre, e não esquecerei deste nome, CESAR CRUZ.

PS.2 Esta árvore é um presente de minha poeta e amiga Rosana do blog Asas da Liberdade, ela me falou que lembrou de mim quando passeava por Florianópolis...OBRIGADO minha amiga, é o presente mais doce e carinhoso que já recebi.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

É URGENTE QUE TE ESCREVA


Era urgente que aquela carta chegasse, mesmo tendo o tempo passado, mesmo a poeira tendo tomado conta, mesmo que desgastado e velho, eu esperava...Pela janela posso ver as folhas que caem sem parar, que voam, brincam, dançam, uma dança de final e reinicio, pois mortas caídas ao chão, logo serão adubo,e tudo denovo renascerá, assim é a mãe natureza, diria meu avô, quando passeavamos a cavalo pelo campo na busca de um bezerro perdido...outono, estou no outono de minha vida...

É urgente que eu escreva, pois pequenos espásmos, loucas convulsões e um grito preso na garganta...preciso escrever, escrever como um faminto devora um prato de comida...escrever quando o sol nasce, embora nestes dias púmbleos, não tenha tido tal visão...

Com a urgência de um ataque cardíaco, meu coração já não é mais o mesmo, embora levemente triste pelo amor para sempre perdido, novas luzes, novas cores o permitem acariciar e ser acariciado, embora distantes, é tão presente os carinhos, os beijos azuis, os abraços,os sorrisos, o afago. No meio de tanta dor, violência, medo e impotência, sorrio, pois sei que não estou só, aliás nunca estive, pois naqueles meus piores momentos em que chorava aos domingos, era Deus, quem me fazia dormir e ter lindos sonhos após...e hoje, venho aqui e não estou só, ou parto para outros blogs, e daí tenho certeza, não estou só. Então descubro um novo sentido para minha vida, minha percepção aumenta, minha solidariedade é maior, pois quanto mais sentido a vida faz para mim, melhor me sinto buscando o entendimento, do mundo, do próximo, do verdadeiro valor das amizades...

"Se desnudó, se sento sobre la cama y escribó con un dedo vegetal en la pared próxima e invisible, algo que nunca sabremos" Versos - Rayuela

ps. é muito bom saber que de uma forma ou outra, as pessoas que por aqui aportam, são as mais legais que existem, são seres do bem e buscam como eu colaborar com sua parte, para ter-mos uma existência melhor, a nossa e a do próximo...OBRIGADO pelas visitas e comentários no post passado.

ps.2 esta beleza de árvore encontrei visitando um blog...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

POR NADA


Por nada. Mas este nada pode ser muito, até a morte...assim ocorre cada vez com mais frequencia. Mortes por motivo torpe, por nada. A violência segue seu caminho livre, onde as ruas tornam-se campos de luta,verdadeiras arenas, onde não existem os leões, nós somos os leões, somos presa e predador, numa luta inglória. Chegamos num tempo em que todo mundo está no seu dia de fúria ( o filme). Mas a que deve este desequilibrio coletivo, porque desde que o mundo é mundo existe a violência, aliás dizem que da barbárie evoluimos para um Estado de Direito.Onde normas nos regem, ou deveriam reger.Mas que direito, direito de quem ? O meu direito de ficar trancado em casa, com grades no portão, por ser muito perigoso andar nas ruas pela noite ? ou pelo dia, hoje tanto faz... O desequilibrio acredito seja falta de amor/Deus no coração, seguir uma mensagem de fraternidade, compreensão, respeito... a mensagem de Jesus. Mas temos de ter, assim nos ensinam, adquirir, ser o melhor em tudo, custe a quem custar. Quem nos ensina ? nossa família, a mídia, nós quando já pensamos por nós mesmos e não mudamos nosso modo de agir e pensar. Mas vivemos tempos ruins, e nossos filhos estão aí, o que encontrarão lá na frente este bebês que hoje nascem ?

ps. "ASSIM JÁ NÃO SOU EU QUEM VIVE, MAS CRISTO É QUEM VIVE EM MIM. E ESTA VIDA QUE VIVO AGORA, EU VIVO PELA FÉ NO FILHO DE DEUS, QUE ME AMOU E SE DE A SI MESMO POR MIM" Gálatas 2.20

ps.2 a foto é de uma chuva de meteoros...

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

"FORA DO TEMPO"


A falta que me faz escrever, preciso deseperadamente colocar para fora o que me deixa feliz, me atormenta, enfim...viver não é preciso, escrever, sim...

Caiu-me nas mãos o 1º "disco" da Marisa Monte, lembro ainda seu lançamento, um "disco" ao vivo, logo o primeiro e o lançamento foi transformado num programa de tv, que eu e Carmen, minha amiga de tantos momentos, esperávamos anciosos o dito programa...realmente não nos decepcionou, Marisa Monte é minha candidata para a "melhor", por hora ninguém bateu Elis Regina para mim, para Marisa dou mais tempo, mais obras, quem sabe...

Lisbon Resivited é um dos poemas que mais gosto, do poeta Fernando Pessoa (Álvaro Campos), se bem que sua obra é tão, tão...que é difícil escolher um poema, mas este é um dos...que gosto muito, e ontem lembrei ao ler o post do blog Alma Matter, de minha doce Dark Angel. Era um post viceral, tentei comentar, mas meu comentário se perdeu no cyber espaço..." naõ me tragam estéticas!/ não falem em moral!/ tirem-me daqui a metafísica !/não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas/ das ciências (das ciências Deus meu, das ciências!)/das ciências das artes, da civilização moderna!// que mal fiz eu aos deuses todos?// Se têm a verdade, guardem-na!/...

Está sendo lançada nesta 21ª Bienal do Livro em São Paulo uma antologia de poemas pelo Projeto Literário Delicatta, e minha poetinha Rosanazul do blog Asas da Liberdade faz parte (merecidamente) desta antologia:

"Esse amor que a vida aflora
mar adentro,
é meu alento
é meu tormento.
Esse amor fora de hora,
fora do tempo,
dorme ao relento,
norteia o vento"
- trecho do poema Por Acaso.

ps. a foto é de mais uma árvore que peguei visitando algum blog. Sou apaixonado por árvores.

ps.2 Retomei os estudos de Direito, pretendo enfrentar dois concursos este ano, dentro desta minha área...já tinha pouco tempo para o blog e acompanhar os amigos, agora o tempo ficará menor. Tenho de confessar que o blogueiro Paulo Luso do blog Panorama acabou por me influenciar nisso, ajudou-me a rever com mais carinho e tentar tirar algum proveito,do curso de Direito, que deixei de lado após concluí-lo.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

HOJE SONHEI CONTIGO E CAÍ DA CAMA



Não Sonho Mais(Chico Buarque de Holanda - da trilha sonora do filme República dos Assassinos)


Hoje eu sonhei contigo, tanta desdita, amor nem te digo
Tanto castigo que eu tava aflita de te contar

Foi um sonho medonho desses que às vezes a gente sonha
E baba na fronha, e se urina toda e quer sufocar
Meu amor vi chegando um trem de candango
Formando um bando mas que era um bando de orangotango pra te pegar
Vinha nego humilhado, vinha morto-vivo, vinha flagelado
De tudo que é lado vinha um bom motivo pra te esfolar
Quanto mais tu corria mais tu ficava, mais atolava
Mais te sujava, amor, tu fedia, empesteava o ar
Tu que foi tão valente chorou pra gente, pediu piedade
E, olha que maldade, me deu vontade de gargalhar

Ao pé da ribanceira acabou-se a liça e escarrei-te inteira
A tua carniça e tinha justiça nesse escarrar
Te rasgamo a carcaça, descendo a ripa, viramo as tripas
Comendo os ovos, ai, e aquele povo pôs-se a cantar

Foi um sonho medonho desses que às vezes a gente sonha
E baba na fronha e se urina toda e já não tem paz
Pois eu sonhei contigo e caí da cama
Ai, amor, não briga, ai, não me castiga
Ai, diz que me ama e eu não sonho mais


ps.Noite passada foi muito especial para mim, sonhei com K., e foi tão bom, não tentei interpretar pra não me decepcionar, como foi meu amor por...então, como gosto muito dessa música na voz da cantora Elba Ramalho, transformei num post, que dedico ao Blog CaféComBorboleta, pelos seus posts sempre cheios de amor e paixão, daqueles amores que sempre sonhei pra mim (romântico até os ossos)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

FANTASMAS, FUTEBOL, IGNORÂNCIA E FELICIDADE


Os fantasmas do mês de agosto estão a solta, a espreitar-me por entre as frestas do dia, ou no silêncio, sem silêncio da noite. Fecho os olhos, tento dormir, mas os remédios não fazem mais efeito, e o frio congela...sem saída busco minha companheira, a televisão aberta (existe algo pior?). Aparentemente só, lembro que não sou o único no mundo, existem zilhões de pessoas, me conformo...e entre estes zilhões existem os que de alguma forma chegam até mim, ou eu até eles, então não estou só e naem sou infeliz...

Seria o mundo dos medíocres? Pois parece que só eles conseguem os melhores cargos, a atenção da mídia, os prêmios...prova disso é o futebol, que a cada dia desencanta mais, pois é um esporte muito popular no mundo, criando ídolos ( o meu é o Ronaldinho Gaúcho), que divertem e proporcionam horas de lazer para homens, garotos, garotas, famílias, enfim...mas daí um time "grande" de jovens estrelas, após uma vitória entram na internet para conversar com torcedores, aí acontece a coisa mais horrível como mau exemplo, como ignorância dos próprios, não só ignorância, digamos de saber se comunicar, mas uma ignorância absurda, de atletas bem remunerados, e muito, mas muito desequilibrados, e olha que são jovens...teriam eles o mesmo fim daquele goleiro acusado de mandar assassinar sua ex-amante ? Não sei se bandariam para o lado do crime, mas da forma como são desajustados, vai saber. Só sei que os "meninos do Santos F C" deram um péssimo exemplo de prepotência(tenho medo dessa palavra), o que infelizmente só contribui para que uma paixão como o futebol, se torne algo tão nojento que não permitiremos mais que nossos filhos assistam, torçam, sejam felizes.

ps. a foto do post é de um furacão na Alemanha, prefiro as árvores, mas fotos de furacões, vulcões, me atraem...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

"OS CORAÇÕES VIRAM GELO"


As Aparências Enganam

As Aparências Enganam
(Tunai/Sérgio Natureza)

As aparências enganam
Aos que odeiam e aos que amam
Porque o amor e o ódio se irmanam
Na fogueira das paixões
Os corações pegam fogo
E depois não há nada que os apague
Se a combustão os persegue
As labaredas e as brasas
São o alimento, o veneno, o pão
O vinho seco, a recordação
Dos tempos idos de comunhão
Sonhos vividos de conviver

As aparências enganam
Aos que odeiam e aos que amam
Porque o amor e o ódio se irmanam
Na geleira das paixões
Os corações viram gelo, e depois
Não há nada que os degele
Se a neve cobrindo a pele
Vai esfriando por dentro o ser
Não há mais forma de se aquecer
Não há mais tempo de se esquentar
Não há mais nada pra se fazer
Se não chorar sob o cobertor

As aparências enganam
Aos que gelam e aos que inflamam
Porque o fogo e o gelo se irmanam
No outono, nas paixões
Os corações cortam lenha, e depois
Se preparam pra outro inverno
Mas o verão que os unira
Ainda vive, transpira ali
Nos corpos juntos, na lareira
Na reticente primavera
No insistente perfume
De alguma coisa chamada amor

Na foto Elis Regina, a maior cantora popular brasileira de todos os tempos. A cantora que me mostrou o sentimento na voz, no corpo, nos olhos...com ela descobri o que é interpretar/viver algo, no caso dela, a música. Que estava ali ao nosso alcance, a ponto de ser tocado, mas impossível, sua voz se desfazia dentro de nossos ouvidos, inundando nossos corpos, nossas almas. E esta música faz parte de minha trilha sonora, no primeiro "disco".

ps. Dedico este post a ELIANA, minha colega e amiga, amante de música, de livros e com um senso de humor peculiar, e fã como eu da grande ELIS REGINA.
ps.2 Essa música é o máximo

sexta-feira, 16 de julho de 2010

DESAFIO ACEITO, DESAFIO CUMPRIDO


Aceitei um DESAFIO de meu amigo Edson Carmo, pessoa que conheci virtualmente e aprendi e aprendo a cada dia, cada post, a respeiá-lo mais e mais, pois o que ten dizer é muito sábio...enfim, devo falar dem mim, seis coisas que ninguém saiba ou poucos saibam, lá vai:

1. Desde muito cedo tenho uma certa conciência das coisas, desde muito cedo sempre quis entender o meu próximo, mesmo que isso às vezes me anulasse (tá correta esta palavra?); lembro que aos 5 anos ingressei na escola e embora estivesse morrendo de medo, sabia que não podia desapontar meus pais, então me fiz de forte e fiquei nas aulas, embora por dentro chorasse e implorasse para voltar para casa;

2. Desde muito cedo comecei a entender que algo muito maior que o mundinho que eu criava, que o tamanho do pátio, da rua, da cidade, exercia uma grande influência nas pessoas, e com minha avó aprendi a orar, a invocar uma força que não se via, mas se confiava, desde muito cedo se faz a presença de Deus em minha vida...lembro que na adolescência desisti de participar de movimentos "comunistas", pois eles não acreditavam em Deus, bem, eu não acreditava, Deus estava em mim. Acho que foram os primeiros "amigos" que decepcionei e não me senti mal por isso;

3. Tenho medo de não amar e não ser amado novamente, tamanho foi a decepção que sofri na faculdade, já se passaram mais de dez anos, e, apesar de ter amenizado, confesso, não superei...isso tem atrapalhado demais minha vida, ao mesmo tempo que desejo, no mesmo instante penso que não quero mais sofrer de amor (meio brega, mas é isso);

4. Ansiedade, eis meu maior defeito, problema, doença (preciso de ansiolítico)...e neste estado me indispus com pessoas bem legais, pois com isso meu ciúme acelera, as contradições me gritam aos ouvidos, então tenho de revidar, tenho de falar, e no caso, a blogosfera, tenho de deixar meu comentário (fiz isso com Edson Carmo), que nem sempre é um comentário feliz, que pode não agradar quem o recebe...não que eu ache que se deva só falar das flores, não, se for falar dos espinhos, preciso estar tão consciente como quando falo das flores;

5. Dos amigos, acredito ser o bem mais precioso que sou agraciado nesta passagem pela terra, sou intenso, verdadeiro, de fé, mas como diz O poetinha Vinicius "que seja eterno enquanto dure.." No longo caminho que traço até então, fiz muitos, mas muitos amigos, pessoas que naturalmente atraí ou fui atraído e se formou uma amizade tranquila e feliz, mas o tempo, senhor de todos os destinos, se encarrega de me levar para outro lugar, para estudar, trabalhar, me afastando desses amigos, ou eles precisarão seguir suas vidas em outros lugares... não os esqueço, mas é difícil para mim manter contato a distância (com a blogosfera estou reaprendendo a conservar os contatos). Conheci pessoas maravilhosas que gostaria muito de ver, abraçar, mas... mas os verdadeiros e eternos são aqueles que apesar do tempo, da distância, quando nos encontramos é como se este lapso não existisse.

6. Desde muito cedo acho que criei um mundinho paralelo ao meu real, onde era poeta, queria ser um astro pop universalmente popular(rsrsrs), mas é verdade, mas tenho consciência que isso não passou de um delírio, embora tenha atrapalhado o andar da carruagem de minha vida...gosto demais de música, sou um músico frustrado, um crítico frustrado, tenho algumas frustrações em minha vida, mas estranhamente, apesar dos surtos suicídas, não perdi minha fé na vida, se não... (VIVER É MUITO BOM)

PS. Roubei esta imagem de um blog a muito tempo atrás, gosto de árvores, especialmete esta que uso para me representar, tão tenho uma boa foto (não existe rsrsrsrsrsrs).

quinta-feira, 8 de julho de 2010

E ALGUM REMÉDIO PRA DAR ALEGRIA



Todo amor que houver nessa vida
(Cazuza)

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

Que ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio pra dar alegria

terça-feira, 6 de julho de 2010

quinta-feira, 1 de julho de 2010

"PARA QUE EU POSSA TE OUVIR TODA VEZ QUE EU PRECISAR"


Metáfora, metáfora, eis o que sou...

Deixa o Tempo - Fresno. Há alguns post passado neste blog, apostei de certa forma na banda Fresno, via potencial, os caras estavam crescendo, recriando, e acho que estão chegando lá, eu pelo menos achei demais o primeiro single de seu mais recente "disco" Revanche. Lembro que no post que publiquei uma foto deles, era a foto que achei interesante para uma banda "pop", a foto que me levou à publicação, enfim...

Eu não volto mais pra casa
Não há ninguém a me esperar
Eu não vou ver o sol nascer
Pois tranquei minhas janelas
Pra não deixar a luz entrar

Ouço as notas mais erradas
De refrões que eu nem sei cantar
Tentei chegar até você
Mas você não ouviu nada
Chegou a hora de acordar

Então deixa que o tempo vai cicatrizar
Ele te trouxe até aqui
Mas ele pode te fazer mudar

Então deixa que o tempo vai gravar a tua voz em mim,
Para que eu possa te ouvir
Toda vez que eu precisar


ps. Existe uma poetinha que tem um cantinho azul na blogosfera em que me delicio com seus poemas, me identifico, aprecio, e de vez em quando recebo um delicioso beijo azul. Bem, o que quero dizer é que num post atrás coloquei a letra de uma música do Zé rRamalho, Chão de Giz, uma das mais belas letras da MPB, e Rosa Azul, a poetinha, deixou-me um delicado comentário, adorei.

ps.2. Nestes dias de luta, resistência, e busca eterna de equilíbrio, saúde, amor,tenho de aprender a lidar com situações meio complicadas para mim. Ouvir uma reclamação por exemplo, sou responsável o suficiente para entender, se errei, obrigado pelo alerta, vou melhorar, ou tentar pelo menos...mas existe uma maneira de dizer as coisas, sem contar com o estilo ou jeito de cada ser, só que às vezes, não se leva em consideração o que o outro poderá sentir, pois é, senti-me hostilizado...mas como Deus tudo sabe, tudo vê, e nele deposito minhas únicas esperanças, embora Edson Carmo já tenha me esclarecido, que está tudo dentro de mim, Deus não virá me salvar, se eu não me salvar. UFA. Já me sinto melhor. Escrever realmente é um barato, e ter um blog, acho que é a melhor coisa que fiz por mim nos últimos tempos.

ps.3 Metáfora, eis o que sou...(continua)

ps.4 A foto do post, minha singela homenagem ao escritor portugues Prêmio Nobel de Literatura, Jose Saramago.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

QUÃO BREVE É AGORA ?


I AM THE SON AND THE HEIR
OF A SHYNESS THAT IS CRIMINALLY VULGAR
I AM THE SON AND HEIR OF NOTHING IN PARTICULAR
YOU SHUT YOUR MOUTH,
HOW CAN YOU SAY
I GO ABOUT THINGS THE WRONG WAY ?
I AM HUMAN AND I NEED TO BE LOVED
JUST LIKE EVERYBODY ELSE DOES
...
THERE'S A CLUB, IF YOU'D LIKE TO GO
YOU COULD MEET SOMEBODY WHO REALLY LOVES YOU
SO YOU GO, AND YOU STAND ON YOUR OWN
AND YOU LEAVE ON YOUR OWN
AND YOU GO HOME, AND YOU CRY AND YOU WANT TO DIE...
...
HOW SOON IS NOW - THE SMITHS

É muito bom mesmo se sentir amado, mesmo por pessoas que parecem estar tão distantes, mas que demonstram que não existe distancia quando se quer bem, assim me senti após meu último post. Introspectivo diria Blas, mas verdadeiro. Não consigo parar de escrever/falar num blog. As vezes um tanto confessional, noutras nem tanto, e noutras pura ficção. Mas sei que meu tormento está dentro de mim, e só eu conseguirei pegá-lo, domá-lo, e eu mandar na situação...mas eu só sei disso, meu tormento é o vento minuano na pampa, que vai, vem e me chicoteia o rosto...meu tormento é mar, que é imenso e parece indomável. Mas sou um ser bom, temente a Deus, rezo todo dia pedindo por mim , os meus e o mundo. Minha alma está triste, como nunca, meu sorriso, tirando o que recebo da Dark Angel, não existe. Mas é bom demais saber que não estou só, apesar de saber de minha solidão. Sei que o tempo passa, eu também, até a uva passa, e este é meu maior medo (esqueci, existe o medo também em minha vida), quando será que estarei em paz, será algum dia, ou terei de encarar mais um rigoroso inverno, e se sobreviver, continuar tentando...tentando o quê ?

segunda-feira, 14 de junho de 2010

AD INFINITUM...


É chegado o momento, partir, ficar, mudar...ser ou não ser ? De vez em quando me deixo em uma encruzilhada, não sei se meus maus anjos, depressão, "encostos" ou pura tristeza mesmo. Não posso mais ficar aqui parado, como se nada estivesse acontecendo. Está. E só teus olhos não veêm. Assim como ninguém vê que choro no escuro e quero morrer. Mas um dia acordarei entre o céu e o inferno, entre Deus e o Diabo, e terei meu Juízo Final e sairei caminhando no limbo ou na grama, de mãos dadas com alguém que me carregará, e eu irei, ad infinitum...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

OBRIGADO EDSON CARMO


Recebi esse mimo com muito carinho do meu amigo Edson Carmo e quero compartilhar com todos so meus seguidores

Um meme é considerado como uma unidade de informação que se multiplica de cérebro em cérebro, ou entre locais onde a informação é armazenada (como livros) e outros locais de armazenamento ou cérebros. No que diz respeito à sua funcionalidade, o meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se. Os memes podem ser idéias ou partes de idéias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autónoma. O estudo dos modelos evolutivos da transferência de informação é conhecido como memética.

Quando usado num contexto coloquial e não especializado, o termo meme pode significar apenas a transmissão de informação de uma mente para outra. Este uso aproxima o termo da analogia da "linguagem como vírus", afastando-o do propósito original de Dawkins, que procurava definir os memes como replicadores de comportamentos.

Ainda que tal possa surpreender alguns defensores da memética, conceitos similares ao de meme antecedem em muito a proposta de Dawkins, ocorrendo por exemplo no ensino Sufi, segundo o qual os Muwakkals são considerados como entes autónomos e elementares que constroem o pensamento humano.
A chave de todo ser humano é seu pensamento. Resistente e desafiante aos olhares, tem oculto um estandarte que obedece, que é a idéia ante a qual todos seus fatos são interpretados. O ser humano pode somente ser reformado mostrando-lhe uma idéia nova que supere a antiga e traga comandos próprios. (Ralph Waldo Emerson -

sexta-feira, 4 de junho de 2010

VENTOS E PROMESSAS DE FRIO


Longe de tudo, longe de você...é uma música da extinta banda IRA!, que define um pouco o que sinto por estes dias de nuvens, ventos e promessas de frio. Logo o inverno abrirá suas asas de frio sobre mim, então estarei feliz e só, debaixo das cobertas, rezando para ter coragem ao acordar, para levantar e ligar o chuveiro, só então acordo para a vida...Pessoas continuam morrendo pelo mundo, de fome, de guerra, de dor, de solidão, e, eu preocupado quando o inverno chegar. Já me disseram, o Jaca, um amigo meu, que sou muito egoísta e egocêntrico, o que confesso. Mas o que fazer, quando não se tem a quem falar da dor, da chuva...Sempre lembro Caio Fernando Abreu, seus contos e suas histórias, as mais belas e intrigantes que já li e que me fazem chorar e rir e pensar e querer partir para vida, porque esta é breve, então chega de post, a vida me espera ali fora...

quarta-feira, 2 de junho de 2010

NO MAIS ESTOU INDO EMBORA !


Zé Ramalho
Composição: Zé Ramalho


Eu desço dessa solidão
Espalho coisas sobre
Um Chão de Giz
Há meros devaneios tolos
A me torturar
Fotografias recortadas
Em jornais de folhas
Amiúde!
Eu vou te jogar
Num pano de guardar confetes
Eu vou te jogar
Num pano de guardar confetes...


Disparo balas de canhão
É inútil, pois existe
Um grão-vizir
Há tantas violetas velhas
Sem um colibri
Queria usar quem sabe
Uma camisa de força
Ou de vênus
Mas não vou gozar de nós
Apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar
Gastando assim o meu batom...


Agora pego
Um caminhão na lona
Vou a nocaute outra vez
Prá sempre fui acorrentado
No seu calcanhar
Meus vinte anos de "boy"
That's over, baby!
Freud explica...


Não vou me sujar
Fumando apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar
Gastando assim o meu batom
Quanto ao pano dos confetes
Já passou meu carnaval
E isso explica porque o sexo
É assunto popular...


No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais!...

terça-feira, 1 de junho de 2010

COM NOSSOS CORPOS DE SONHOS E MARGARIDAS


Homem Comum

Sou um homem comum
de carne e de memória
de osso e esquecimento.
e a vida sopra dentro de mim
pânica
feito a chama de um maçarico
e pode
subitamente
cessar.

Sou como você
feito de coisas lembradas
e esquecidas
rostos e
mãos, o quarda-sol vermelho ao meio-dia
em Pastos-Bons
defuntas alegrias flores passarinhos
facho de tarde luminosa
nomes que já nem sei
bandejas bandeiras bananeiras
tudo
misturado
essa lenha perfumada
que se acende
e me faz caminhar
Sou um homem comum
brasileiro, maior, casado, reservista,
e não vejo na vida, amigo,
nenhum sentido, senão
lutarmos juntos por um mundo melhor.
Poeta fui de rápido destino.
Mas a poesia é rara e não comove
nem move o pau-de-arara.
Quero, por isso, falar com você,
de homem para homem,
apoiar-me em você
oferecer-lhe o meu braço
que o tempo é pouco
e o latifúndio está aí, matando.

Que o tempo é pouco
e aí estão o Chase Bank,
a IT & T, a Bond and Share,
a Wilson, a Hanna, a Anderson Clayton,
e sabe-se lá quantos outros
braços do polvo a nos sugar a vida
e a bolsa
Homem comum, igual
a você,
cruzo a Avenida sob a pressão do imperialismo.
A sombra do latifúndio
mancha a paisagem
turva as águas do mar
e a infância nos volta
à boca, amarga,
suja de lama e de fome.

Mas somos muitos milhões de homens
comuns
e podemos formar uma muralha
com nossos corpos de sonho e margaridas.
(1963 - Ferreira Gullar)

segunda-feira, 31 de maio de 2010

SOBRE ESTAR SÓ E QUASE FELIZ


No Brasil, dos 170 milhões de habitantes, 80 milhões são solteiros. Notícia que vi num telejornal onde mostrava uma passeata de solteiros procurando...Confesso que até ouvir os números de solteiros versus casados, sentia-me meio ET, pois vivemos em uma sociedade que cobra este hábito social que é casar, se juntar, sei lá, ter alguém e constituir "família", pois se existe alguém só em uma família, cujos os irmãos e irmãs vão se casando, fazem comentários. Lembro de quando pequeno falavam do Naiton, filho de D.Ana, diziam: todos os irmãos já casaram, só ele não, tem alguma coisa errada... Então cresci com isso, e para meu desespero percebo que não sou daquelas pessoas que facilmente relacionam-se, aquelas que se descasarem hoje, amanhã já estão em outra ou outro, mas a fila anda...a minha é meio estanque. Mas enfim, agora que sei que não sou minoria, e que os motivos são infinitos e normais, talvez atravesse meu primeiro dia dos namorados não me sentindo "estranho", de ver comerciais e não chorar ou ficar com raiva de mim mesmo, é só perceber que é um jogo de maketing, só querem vender, não querem saber se quem esta do teu lado está te fazendo feliz. Mas compramos o pacote...basta uma pessoa começar a namorar, depois de muito tempo solteira, que já não dá mais para conversar, principalmente se pertencia a algum grupo de solteiros, pois nos defendemos, e quando se apaixona é aquela coisa, né ? a razão já era. Estou tirando um peso dos meus ombros...no almoço uma colega me falou se eu não sabia dessa porcentagem, respondi que sabia que eu não era o único solteiro, mas nunca antes, na história de minha vida alguém me falou desse índice, ela também tá solteira agora, então demos umas risadas. Isso só veio me trazer mais tranquilidade, apesar da paranóia de querer encontar alguém estar calma em mim, esta notícia só veio me ajudar. Não tenho mais tanta pressa de encontrar alguém,enquanto estou nas minhas faculdades físicas e mentais (nem tanto) ativas, pois o que está para nós, está para nós, Deus é muito sábio nisso. O importante para mim é saber que não estou só, sózinho, existem mais 80 milhões numa situação parecida.

ps. passei o final de semana gripado e com tosse, na madrugada de sábado para domingo tive uma crise de tosse, então um anjo chegou na beira de minha cama com uma caneca com leite muito quente, com gosto de chás...no primeiro gole, acordo e é minha mãe sentada na minha cama, cuidando de mim. Graças à Deus este final de semana fui visitá-la. Acordei curado. O amor cura.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

QUEM INVENTOU O AMOR ?


Antes Das Seis
(Legião Urbana)

Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Vem e me diz o que aconteceu
Faz de conta que passou
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Daqui vejo seu descanso
Perto do seu travesseiro
Depois quero ver se acerto
Dos dois quem acorda primeiro
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Quem inventou o amor?
Me explica por favor
Enquanto a vida vai e vem
Você procura achar alguém
Que um dia possa lhe dizer
-Quero ficar só com você
Quem inventou o amor?

Renato Russo

segunda-feira, 24 de maio de 2010

PARABÉNS, UM ANO DE VIDA


Nem acredito, mas já tem um ano meu bloguinho...parabéns para mim...Foi um ano muito intenso, mas de crescimento e amadurecimento, este amadurecimento que só a idade não consegue, mas compartilhar experiências com o próximo, trocar opiniões, aprender pontos de vista novos, entre outras coisas, este blog me proporcionou isto. Conhecer um pouco mais pessoas distantes, mas que demonstram carinho e amizade. Deixo muito pouco tempo para meu blog, mas o suficiente para ser importante demais na minha vida, e que não conseguirei mais me desligar do mundo virtual. Aprendi. Errei. Encontrei seres que mais parecem anjos. Recebi opiniões que mudaram minha forma de agir e pensar, mas o mais importante, conheci pessoas que tenho vontade de trocar um abraço mais que virtual, pessoas me marcaram para sempre minha vida.

terça-feira, 18 de maio de 2010

SAUDADE


Ainda ontem, podia ouvir seus conselhos...se puxar mais um pouquinho pela memória, ainda posso ver e ouvir seu chamado para dormir com ela, pois, tinha um docinho para mim, que criança mimada e feliz corria para sua cama. 58 anos se passaram, e para ela foi o fim. Minha tia Têra nos deixou, não só a mim, mas a sua irmã, minha mãe, seu marido, filho e netos. A morte se faz presente novamente em minha vida, desta vez em mais um serviço prático, levar alguém próximo, como que avisando, deixando um recado.Mas tudo bem, estamos vivos ainda, e é o que importa. Foi minha tia quem praticamente me ensinou a ler, a ter boas maneiras, a respeitar o próximo. Sentirei sua falta, mas ela tá melhor assim, sofreu um bocado. E mim resta lembrá-la em meu coração.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

A DIFÍCIL ARTE DE VIVER EM SOCIEDADE, MESMO AS VIRTUAIS...


A difícil arte de conviver em sociedade, mesmo as virtuais...onde estou ? quem são vocês ? Um torre de Babel, onde as diferenças são gritantes, o e os olhos, estes jamais se cruzarão, jamais nos veremos denovo, nem em outra encarnação, pois não falamos a mesma língua. Inútil querer te ter comigo, mesmo no coração, seria como um corpo estranho dentro de mim, como um alien, prestes a saltar de dentro de minha barriga. Então procuro poemas que me acalmem a alma e o coração, e tenho Rosazul, o blog... A solidãO pode ser traidora, como estar se afogando, para tentar se salvar agarra-se a galhos como se...acho que é que tenho feito neste meus supostos contatos virtuais, sim o preconceito existe, é um fato, estamos sós, estou só...mas continuarei de queixo erguido, embora terceiromundista, com minha fala brasileira...a brincadeira fora divertida até então, acho que acabou. Uma vez um ex-amigo disse-me que o silêncio é elegantge, não acreditei e não acredito nisso, mas às vezes, o que há de se fazer, Manuela? Porque mesmo que eu tome Café com Borboleta, talvez eu não consiga ser o mesmo de outrora. A única coisa que sei é que a paz plantada em meu coração, esta jamais me abandonará...agora tenho de ir, o final de semana se aproxima, e chorar, assim como meu blog, faz parte de minha terapia de sobrevivência, terei pela frente dois longos dias em que poderei chorar...

Eu, chorando
Com essa cara toda amassada
Com esse olho em carne viva, retalhada
E esse nariz que não para de escorrer

Eu, chorando
Tão previsível quanto areia no deserto
Mais patético sem ninguém por perto
Tão imenso que não dá mais pra conter

Então sai, deixa correr
Toda a água contida
Então sai, deixa correr
Toda mágoa velada é água parada
E uma hora transborda

Eu, chorando
Com essa cara toda amassada
Com esse olho em carne viva, retalhada
E esse nariz que não para de escorrer

Eu, chorando
Tão previsível quanto areia no deserto
Mais patético sem ninguém por perto
Tão imenso que não dá mais pra conter

Então sai, deixa correr
Toda a água contida
Então sai, deixa correr
Toda mágoa velada é água parada
E uma hora transborda

Você pode não entender se às vezes fico pelos cantos
Um tanto quieta, recolhida, mergulhada no meu pranto
É que ele me liberta na hora
No momento em que eu boto pra fora
O que já não me serve vai embora
E assim, eu fico leve

ÁGUA CONTIDA by PITTY

quinta-feira, 29 de abril de 2010

UM VULCÃO DE POSSÍBILIDADES




Impressionante, foi o que pensei quando deparei-me com esta imagem. Bela e assustadora. Parecia o caminho que seguia, que levava-me para um lugar incerto e obscuro...agora navego por mares mais calmos, mais centrados. Tenho pouco tempo na internet, e por último este tempo usei para fazer o que mais gosto, olhar os blogs e palpitar quando me apetece. Tenho recebido visitas também, ao que eu gosto muito. Acho que escrevo melhor quando estou triste, o que nos últimos tempos tem me faltado, e , não me queixo. Outro dia num comentário falei em estar feliz, depois pensei...mas me sinto assim, todos os dias rogo a Deus que assim continue, ou pelo menos não se dê de maneira tão rápida uma recaída para a tristeza...Também achava-me sem inspiração para escrever sobre alguma coisa, mas necessito tanto expor, me desnudar de vez enquando, e as palavras suas as roupas que gosto de tirar. Meu distânciamento continua quase o mesmo de antes, mas meu coração anda mais tranquilo para receber e interagir com as pessoas, que eu andava fugindo...bom, meus sábados e domingos não estão muito diferentes, mas tenho chorado menos (risos). Tenho 21 seguidores, todos muito especiais para mim. Mas seguindo minha blogterapia, vamos viver...acabo de descobritr, não tou sem inpiração, apenas inspiro-me no momento em respirar, viver, e quem sabe amar. Sinto em meu coração um vulcão de possibilidades...

ps. O Panorama e Gazeta do Direito, blogs muito especiais que estão fazendo renascer antigos sonhos, desejos...quem sabe não utilizo para mim esta faculdade que fiz e que não achava muito importante. Obrigado Pedro Luso.

ps.2 Deixo aqui meu abraço e meu carinho para Jessica Rose uma seguidora que gosto muito e que anda muito triste nos últikmos tempos. Não se preocupe Jéssica somos filhos de Deus e ele nunca nos falha..................paz no teu coração.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

LYA LUFT EO SILÊNCIO DOS AMANTES II


SEM PALAVRAS

A vida inteira busquei
explicações e deciframentos;
encontrei silêncio e segredo,
às vezes o conforto de um ombro,
outras vezes
dor.
No último lapso
de um tempo sem limites
- embora a gente o querira compor
em fragmentos -,
abriram-se as águas
e entrei onde sempre estivera.
Tudo compreendido
e aabsolvido,
absorta eu me tornei
luz sem sombra:
assombro.
LYA LUFT

Demorei uns dias mas concluí a leitura do livro da Lya Luft, O SILÊNCIO DOS AMANTES...Adorável, o termo que encontrei agora para definir o que senti lendo, mas existem mais termos cabíveis. A cada conto uma surpresa, um detalhe que me saltava aos olhos, a alma e ao coração. Escrevi que amo esta mulher, também amo literatura(aqui uma lembrança das "prof.GRAÇA" e seu blog Anjo de Prata). Escrevi também que ao ler o primeiro conto não contive as lágrimas, não defini se lágrimas de pura emoção pelo que li, ou meu estado interior, ou a alegria de ler algo que me tocasse tanto...segui lendo e conclui, como iniciei dizendo...adoraria poder falar de cada conto, mas quando li o último e que dá nome ao livro, fiquei tão comovido e emocionado com a história, de que o amor será sempre possível, embora a vida às vezes nos mostra o contrário, assim foi com os dois personagens, que traídos pelo destino, haviam desistido do amor, pois suas perdas foram profundas e desgastantes, como pode e ocorre na vida real, então entra o fator Lya, que desenvolve uma história, bonita, comovente, com realismo sem deixar de ser sonhadora, de que realmente é possível refazer vidas, se reconstruir...Acho que começo a me reconstruir também, pois as palavras tem poder. Então passei um final de semana com meus pais, e pude sentir novamente o amor que sempre sinto deles por mim, aquele amor às vezes silêncioso, mas verdadeiro e profundo...Também ouvi que não sou esquecível, como sempre pensei (foi tão bom ouvir isso), e por fim, como fiz aniversário sexta passada, recebi um abraço como a muito tempo eu não sentia...Acredito ser um sinal da Lya, é possível reconstruir, apesar das perdas, apesar dos silêncios...

sexta-feira, 9 de abril de 2010

FELIZ ANIVERSÁRIO, ENVELHEÇO NA CIDADE


Sempre foi uma data meio tabu pra mim, com o passar dos anos foi se tornando um fardo pesado demais pra eu carregar ou compartilhar como se gosta de fazer, ou seja, comemorar o aniversário. O sentido que fazia era de que estava envelheceno, morrendo aos poucos, e com a data, mais um avanço para o fim...mas me equivoco, começo a entender que é mais uma batalha vencida contra o Tempo, Senhor de Tudo. Confesso que esqueço datas de aniversário, um pouco por preguiça mental, eu acho, e outro pouco por trauma imposto por mim mesmo. Mas sempre é tempo, assim como acordamos todos dia, Graças à DEUS, todo ano podemos ver e perceber que envelhecer é viver a plenitude do que nos cabe neste latifúndio, vivendo aqui no planeta terra.

PS. Mais um ano que se passa, mais um ano sem você
Já não tenho a mesma idade, envelheço na cidade
Essa vida é jogo rápido para mim e pra você
Mais um ano que se passa e eu não sei o que fazer
Juventude se abraça, se unem pra esquecer
Um feliz aniversário para mim e pra você
Feliz aniversário - envelheço na cidade
Feliz aniversário - envelheço na cidade...
Já não tenho a mesma idade, não pertenço a ninguém...
ENVELHEÇO NA CIDADE - BANDA IRA!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

SOU UM GRÃO DE AREIA OU UMA GOTA DE SUOR


...eu sou a chuva sobre os automóveis de Roma... A claridade intensa do sol cega meus olhos, meus pés já não sabem se doem ou queimam, minha roupa se dilui ao ser tocada por rajadas de vento e areia. Sei que caminho há muitos dias, talvez anos, talvez seja um castigo, a pena eterna ad infinitum...De minha boca ouço grunhidos secos que se perdem em uma baba amarelo rosada que se evapora. Já não sei do suor, eu sou o suor, eu sou pouco, muito pouco do restou daquele menino em seu balanço embaixo de um cinamomo absorto a tudo e ao tempo, apenas se embalando de olhos fechados, ouvindo pássaros e deixando seu corpo ir com o vento. A brisa. Olhando de cima sou um grão de areia ou uma gota de suor. Vendo aqui de cima, são dunas de areia para todos os lados, um imenso deserto. Deserto de almas, exceto a minha, que me expreita trás da porta.
A mulher magra sentada em uma cadeira de pau e palha, de costa para mim, parece segurar algo em seu colo. À medida que me aproximo posso perceber seus ossos esticarem sua pele frágil e seca. Ao me aproximar vejo uma criança em seu colo, um menino que dorme, vejo lágrimas rolarem em suas face seca e pingarem no menino, que já não dorme, está morto. Sinto vontade de orar, quando percebo na minhas costas um bloco de carnaval com pierrôs, colombinas, palhaços, ídios...cantando...alalaoooooooo ai que calooooo ai que caloooo, atravessamos o deserto do Sáara, o sol estava quente e...Volto a olhar para frente e quase fico cego com a intensidade de um sol vermelho que se transformou o menino nocolo da mulher, que afunda na areia,e, apenas vejo sua mão que desaparece.

sexta-feira, 26 de março de 2010

V A Z I O


F A L T A

É EU PEGAR A PENA
E O PAPIRO
QUASE BRANCO,
MAS NU. COMO MEU CORPO DE TI.
FOGE-ME A INSPIRAÇÃO.
SOMEM AS PALAVRAS.
TRANSFORMA-SE A SAUDADE
NUMA BARREIRA DE CRISTAL, MENTAL.
INFERNAL.
QUE IMPEDE-ME DE ESCREVER
A SOLIDÃO,
A ANGÚSTIA,
A IMPOTÊNCIA,
A FALTA,
A SAUDADE.
A INSPIRAÇÃO FOGE-ME.
AS PALAVRAS SOMEM,
ESTOU NU.


Este poema criei nos idos anos 80, acho que 83/84. Dedico a mim mesmo, pois apesar de se passarem alguns anos, meu vazio é o mesmo e a falta também. Tenho tido muita dificuldade de conviver com os seres reais que me cercam, seja no trabalho e na vida fora do trabalho, embora minha vida fora do trabalho é tão medíocre, que só penso em dormir (com ajuda de barbitùricos). Algumas pessoas que acham meu blog, e acredito que gostem, tem se tornado meus seguidores, o que me deixa feliz, mas ao mesmo tempo fico com muito medo, de desapontar, de, com o tempo e meus post, arrependerem-se...digo isso, porque na vida "real" perdi mais uma amiga ( a melhor), tinha duas, a Eliana me abandonou antes, a Ju me abandonou agora, e não tiro a razão delas, sou decepcionante mesmo, por isso meus seguidores, não alimentem esperanças comigo, eu sei, chegará a hora, então vou decepcioná-los...Sempre disse que este blog é meio terapia, meio diário, mas tou um pouco confuso, pois se é responsável por quem se cativa, segundo o Pequeno Príncipe. Tou tentando melhorar, inclusive com a ajuda e o apoio de uns seguidores, mas não sei até quando vai isso...

terça-feira, 23 de março de 2010

VEM DE REPENTE UM ANJO TRISTE PERTO DE MIM


VIA LÁCTEA


Quando tudo está perdido Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido Sempre existe uma luz

Mas não me diga isso Hoje a tristeza não é passageira

Hoje fiquei com febre a tarde inteira E quando chegar a noite

Cada estrela parecerá uma lágrima

Queria ser como os outros E rir das desgraças da vida

Ou fingir estar sempre bem Ver a leveza das coisas com humor

Mas não me diga isso! É só hoje e isso passa...

Só me deixe aqui quieto Isso passa.

Amanhã é outro dia

Não é?Eu nem sei por quê me sinto assim

Vem de repente um anjo triste perto de mim

E essa febre que não passa E meu sorriso sem graça

Não me dê atenção Mas obrigado por pensar em mim.

Quando tudo está perdido Sempre existe uma luz

Quando tudo está perdido Sempre existe um caminho

Quando tudo está perdido Eu me sinto tão sozinho

Quando tudo está perdido Não quero mais ser quem eu sou.

Mas não me diga isso Não me dê atenção

E obrigado por pensar em mim...


LEGIÃO URBANA


PS. Dark Angel aceito teus mimos que me chegam como um sorriso em meu coração hoje entristecido. OBRIGADO.


PS2. LUmeNA eu aceito, eu aceito teu mimo, achei tão bacana, eu aceito, OBRIGADO.


PS3.Cantinho she, eu quero porque quero o MEME, já vou buscar, adorei o desafio, só deixa passar essa tristeza que me invadiu hoje. OBRIGADO.
PS4. Paulo Sempre é muito prazeroso comentar no teu blog. Valeu pela letra da música da eterna AMÁLIA RODRIGUES.

quinta-feira, 18 de março de 2010

DEUS SEMPRE ESCREVE CERTO, NÃO IMPORTANDO A LINHA

"OS SELOS SÃO, GERALMENTE, MUITO APRECIADOS E SÃO ACEITOS COM UM SORRISO DE AMIZADE, AS AMIZADES QUE VAMOS CRIANDO NA BLOGOSFERA" DARK ANGEL

Obrigado Edson Carmo, não só pelo SELO ( que me coloca num outro nível de blogueiro), mas por permitir que eu me reconstrua com teus post e com teus seguidores e seus comentários que me fazem refletir e crescer como ser humano amado por DEUS, como todos nós somos. MUITO OBRIGADO, e que DEUS esteja sempre em nossos corações. Tou feliz demais da conta...

ps. Agradeço especialmente à GRAÇA e dizer que ela é "um carinho no momento preciso" e que seu comentário encheu meu coração de uma alegria esperançosa, como a muito eu não sentia. Não sei porque , não tou conseguindo comentar em seu blog, mas o poeta e anjo Mário Quintana não poderia estar em lugar melhor que no Blog ANJO DE PRATA.

sexta-feira, 12 de março de 2010

LYA LUFT E O SILÊNCIO DOS AMANTES


Após retornar das férias, devolta a velha rotina de trabalho. Confesso que senti falta dos processos, meu material de expediente. Sobre a mesa de uma colega muito querida, a Bi, vi um livro cujo título chamou-me a atenção ( O SILÊNCIO DOS AMANTES), e a autora mais ainda (LYA LUFT), uma escritora que gosto demais. Já comecei a ler, e no primeiro conto chorei muito, lendo no ônibus, tão belo, e triste, e cruél ..."Um dia vai pousar na grama. Vou abrir a porta e ele vai entrar. Vai me abraçar, sorrir para mim, vai pegar minha mão, e quem sabe pela primeira vez vamos de verdade falar. Ou calar - num silêncio melhor do que qualquer palavra." O conto se chama A Pedra da Bruxa. Conheci Lya quando ainda era estudante, no colégio havia um programa de visita de escritores, e ela era um deles, foi o livro que escolhi para ler "Reunião de Família", infelizmente minha turma tinha de ler outro, tive de ler, era interessante mas não como o dela que abriu uma porta ainda trancada em minha alma...No dia da visita, a conheci e não conseguia parar de olhá-la, com um par de olhos azuis vibrantes, parecia que olhava para além daquilo ali, onde estávamos, me apaixonei, comecei a devorar todos os livros dela desde então...Passado algum tempo fui morar e trabalhar em Santa Cruz do Sul, cidade natal de Lya, e visitando uma Feira do Livro, procurei por livros dela, e para meu espanto a estande em que cheguei a senhora que atendia não me falou como eu esperava, afinal estava na cidade onde nasceu a escritora que influenciou demais na minha vida...Depois conhecendo mais sobre sua vida entendi, ela é dessas mulheres afrente de seu tempo, e numa cidade de origem alemã, pude entender o que ela deve ter passado lá. Mas isso deve ser passado para ela também, hoje uma escritora consagrada...Amo e admiro demais esta mulher. Vou continuar a ler O SILÊNCIO DOS AMANTES.


ps. Não posso deixar de falar sobre um seguidor deste humilde blog, o BLASBLOG, que desde 20 de dezembro do ano passado passou a fazer parte de minha vida, com seus comentários sempre gentis, inteligentes e adoráveis, dando um sentido para meus post, fazendo com que não me sinta tão só na blogosfera. Abrindo uma nova porta para meus sentidos, entendo espanhol, mas vou fazer um curso de italiano. o que não impede de entender o que ele escreve em seu blog PENSIERO LIBRE , do qual com muito orgulho sou seu seguidor.


ps.2 Existe uma cultura do SELO na blogosfera, bem, nunca ninguém me ofereceu um, até entendo, meu blog não usa todas as ferramentas disponíveis (não sei usar), mas um seguidor do meu blog o EDSON CARMO, um cristão que sempre nos conforta alma no seus post ofereceu para 12 escolhidos, e eu não fiz parte dos 12, então comentei no blog dele minha inconformidade, na verdade, infantilidade. Então agora, aqui peço DESCULPAS para ele que é tão gente fina pelo meu ciúme bobo, mas sou assim... tou tentando melhorar, então digo a ele que não posso aceitar o selo dele agora, não quero que seja uma consolação.

quinta-feira, 11 de março de 2010

terça-feira, 9 de março de 2010

A ESTRADA ERRADA QUE EU SEGUI E COM MINHA PRÓPRIA LEI



ANDREA DORIA


Às vezes parecia

que era só improvisar

o o mundo então seria um livro aberto.

Até chegar o dia

em que tentamos ter demais,

vendendo fácil o que não tinha preço.

Eu sei - é tudo sem sentido.

Quero ter alguém com quem conversar,

alguém que depois não use o que eu disse contra mim.


Nada mais vai me ferir.

É que eu já me acostumei com

A ESTRADA ERRADA QUE EU SEGUI E COM MINHA PRÓPRIA LEI.

Tenho o que ficou e tenho sorte até demais,

com sei que tens também ...

LEGIÃO URBANA

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

SAUDADE DE UM PASSADO DISTANTE


Meu avô paterno morreu muito antes de meus pais se conhecerem. Ele se matou enforcado. Meus avós materno, os conheci e os amava muito, e eles me amavam também. Diziam, quando era pequeno que era uma réplica de meu avô , que todos chamavam de Jango, possuía as mesmas vestes, em tamanho menor, era um Janguinho. Minha vó muito religiosa, não podia ser chamada de outro nome , senão Beata. Na verdade eles me criaram até a idade escolar, então fui morar com meus pais. Tenho muita saudade de meus avós materno, e, tenho sentido um vazio muito grande, uma espécie de falta, de meu avô paterno. Acredito ter herdado dele este meu desejo abstrato da morte, meu lado triste ou português sentimental, como diria Cazuza, em uma música sua. Tento buscar lembranças que não tive desse meu avô. Meu pai quando fala nele, fala com certa mágoa, e acho que até entendo...quando ele se matou meu pai era um rapaz jovem, acho que é a fase que mais se precisa de um pai. Já sonhei com ele. Às vezes, como hoje, quando sinto esta sombra triste que me envolve, penso que poderia ser ele... Mas eu tive tanto amor de meus avós materno,e, tenho tenho tanta saudade deles...lembro das noites frias de inverno em que ficava na cama com meu avô, enquanto minha avó nos trazia uma sopa quente, antes de dormir-mos, eu no meio deles, eu era tão protegido, era tão amado, e eu era tão feliz. E hoje, adulto e só, penso que talvez não me reste mais nada, senão a solidão eterna e chorar por tudo que perdi, por tudo que não fui e não serei, nos finais de semana. Tou muito nostálgico hoje. Estou tão triste que poderia sair caminhando ad infinitum...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

RETRATO EM BRANCO E PRETO

Jack Kerouac


Retrato em branco e preto


Já conheço os passos dessa estrada

Sei que não vai dar em nada

Seus segredos sei de cor

Já conheço as pedras do caminho

E sei também que ali sozinho

Eu vou ficar, tanto pior

O que é que eu posso contra o encanto

Desse amor que eu nego tanto

Evito tantoE que no entanto

Volta sempre a enfeitiçar

Com seus mesmos tristes velhos fatos

Que num álbum de retratosEu teimo em colecionar


Lá vou eu de novo como um tolo

Procurar o desconsolo

Que cansei de conhecer

Novos dias tristes, noites claras

Versos, cartas, minha cara

Ainda volto a lhe escrever

Pra lhe dizer que isso é pecado

Eu trago o peito tão marcado

De lembranças do passado

E você sabe a razão

Vou colecionar mais um soneto

Outro retrato em branco e preto

A maltratar meu coração


Tom Jobim - Chico Buarque / 1968

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

DESTRUIÇÃO E GUERRA X FUTEBOL


O que é justo, o que é legal , o que é natural. Pobre Haiti, e seu povo, amaldiçoado ? Tem sido a coisa mais triste até então, neste ano que se inicia, as cenas protagonizadas no Haiti, após o terremoto...morte, destruição, dor, fome, medo, violência...o fim do mundo caminha a passos largos ? Mas ontem, quedei na frente da tv assistindo a um telejornal, quando vejo um repórter procurando água, no meio dos escrombos, do que restou de Porto Príncipe, até que encontrou um homem vendendo uma espécie de bixiguinha de água, ao que ele comprou, mas tinha dúvidas da procedência e se a água estaria ou não potável... o que se segue é uma cena muito triste e bizarra, ele acaba distribuindo a água comprada com pessoas e crianças que o rodeiam, como zumbis, famintos, com sede, com nada...os que conseguem bebem sofregamente aquela água, então pensei, realmente a água pode acabar... logo em seguida mostra uma automóvel sendo filmado sua revista, acho que era no Iraque, então os guardas que o revistavam saem correndo, e o carro explode ali, na minha frente, então pensei, eles se explodem e explodem os outros mesmo. Não sou uma alienado, pelo contrário, sofro muito com esta suposta lucidez. ( Quando mais jovem, eu e uma amiga, a Carmemn1, chegamos a pensar que se fossemos alienados, como parecia a maioria daquelas pessoas que conhecíamos, seríamos mais felizes, estúpidos, mas felizes...mas sempre concluíamos que mesmo não conseguindo aquele grau de felicidade que víamos nos outros, preferíamos menos alegria, mas sabendo a merda que nos rodeava...). Para um começo de ano, este está bem hard-core...eis que como Fenix ele ressurge (confesso que para mim ele sempre foi o melhor), Ronaldinho, o Gaúcho, que atualmente joga no Milan. Sempre gostei de futebol, assisto a jogos de futebol desde sempre, mas quando conheci Ronaldinho, realmente me encantei de como a bola era íntima dele, como ela corria feliz a seus comando com os pés, e como eu sorria com seu sorriso, era como na infância, aqueles jogos regados a gritos e risadas, puro divertimento. Ele é meu Rei, quer dizer o Rei é o Pelé, mas o Ronaldinho, o Gaúcho será sempre o meu Rei, o cara que existe agora, no meu tempo, e que voltou a brilhar para o mundo, nos campos de futebol. Eu amo esse cara. O dom dele só será revelado junto de sua alegria, e ele está alegre, então vamos nos divertir assistindo-o jogar. Quero vê-lo na Copa do Mundo de Futebol, defendendo o Brasil.



ps. meu último post era um poema de Mário Quintana que para minha alegria recebeu um comentário...a poesia , eu também acho, simples e concreta, é daqueles poemas que nunca esqueço, traduz minha alma assassinada e atormentada, mas que naõ desiste nunca, embora às vezes chegue ao limite... Obrigado blasblog.