segunda-feira, 20 de julho de 2015

PEQUENOS DESAFIOS

 



Quando acordei já era tarde demais, as águas subiram e inundaram tudo, estávamos ilhados...acordei com batidas fortes na porta, quando chego, é meu vizinho apavorado, pedido para passar pela minha área, pois a chuva havia sido demais e havia entupido uma calha. Disse que sim, e voltei para a cama. Sinto relâmpagos e ouço trovoadas. Papai do céu está bravo, ouço o eco de minha avó dizendo ao meu ouvido, me cobrindo para não sentir frio. Fecho os olhos e estou lá, pequeno, inocente, dormindo na cama de meus avós, entre eles. A melhor noite dormida da minha vida...mas passou, acabei de perder o sono e não vou tomar outro remédio a estas horas da madrugada, corro o risco de não acordar para o trabalho. Então perco de vez o sono. Trinta dias longe, trinta dias esquecido de tudo e de todos, quase uma hibernação. Como um Garfield louco gritarei pela manhã: me atinja segunda-feira, abra as portas da vida para eu passar, para eu viver. Aos poucos visualizo minha saída cheia de tristeza e melancolia, meus passos apressados para fugir dali, esquecer, e quase consegui, não fosse a volta. Nas longas horas sob o Sol, lendo Ivo Bender, Caio Fernando Abreu e Lya Luft, redescobri as palavras que sumiam na minha garganta, antes de chegar a boca, antes de correrem por meus dedos e encontrar um papel em branco. Mas precisava me recolher, me retirar deste imenso ódio que conheci, e me jogar no amor, nos braços de minha mãe, foi o que fiz, e mais uma vez ela me salvou.




ps. Queridos amigos, no dia do amigo rs, voltarei ao post anterior para comentar os comentários (eu gosto), precisava postar algo, pra ver se conseguia escrever, também sentia um vazio, que esta postagem ajudará a me preencher. Passo por um momento interessante de minha vida, onde as escolhas se mostraram erradas, embora eu mesmo tenha decidido, mas como toda escolha tem uma consequência, estou correndo este risco, tentando me refazer, e principalmente estar em paz comigo.
     

33 comentários:

  1. Seja bem-vindo caro parente brasileiro!
    Senti, decerto posso dizer sentimos, a sua falta...
    Mas, foi por uma boa causa. Mãe há só uma ! Aprendi na 1ª classe, e ainda não esqueci. E o Jair também aprendeu pela mesma cartilha.
    Que a paz o acompanhe sempre e a coragem também.
    Abraço,
    Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga e parente portuguesa Dilita, como faz falata o blog na minha vida, tem momentos que precisamos viver nossa vida, os compromissos nos chamam, e nestes tempos minha mãe precisa de mim, não mais que eu dela, mas é o momento de estar junto dela, de falar eu te amo a toda hora, abraçá-la, fazer com que ela me sinta presente, mas acabaram as férias e tive de coltar para aquele lugar, com o coração cheio de amor de mãe, e os bons remédios do meu psiquiatra, e minha imensa, enorme FÉ em Deus, retornei ao trabalho sem maiores problemas, como os que tive não muito tempo atrás. Todo o ódio que recebi, mutei em amor, então precisei exercer, e meu maior amor é minha mãe, e profissionalmente sou um muito bom funcionário rs (de verdade), então quanto ao meu trabalho não tenho medo, sómente da maldade das pessoas, conheci algo assim, aqui onde trabalho, mas entego nas mãos de Deus, e cuido bem mais o que falo hoje, tive de perder um pouco de minha espontaneidade, estava sendo mal interpretado, esqueci que aqui é uma cidadezinha do interior, como sempre gostei daqui, vim de braçlois abertos e coração também, me dei mal...mas já passou, sinto-me em paz e com coragem para enfrentar o que for preciso, se tiver que ficar aqui. Obrigado minha amiga, sinto falta desse nosso mundo também, acho que nunca mais deixarei de escrever em meu blog. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  2. Deveria ter postado ontem, desculpe.

    Soneto-acróstico

    Há aquele dia comum e o dia especial
    Ontem foi dia sem nenhum significado
    Já esse dia de hoje é um dia sem igual
    Então nossos amigos tenhamos ao lado.

    Dia do amigo, será aquele dia no qual
    Invade-nos vontade de soltar um brado:
    Amigo é aquele o qual livra-nos do mal
    Depois dum revés nunca está magoado.

    Os meus queridos amigos aqui os festejo
    Aonde estiverem sigo com vocês assim
    Melhor eu estou, quanto melhor os vejo.

    Inconteste, quero amigos perto de mim
    Garanto que é o que muito mais desejo
    O que não tem amigos está perto do fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Os meus queridos amigos aqui os festejo
      Aonde estiverem sigo com vocês assim
      Melhor eu estou, quanto melhor os vejo.

      Inconteste, quero amigos perto de mim
      Garanto que é o que muito mais desejo
      O que não tem amigos está perto do fim."
      Meu querido amigo, poeta e xará Jair, senhor de todas as letras, obrigado por mais este acróstico, obrigado por tua amizade, este bem querer internético, que a vida nos seja leve e que prossigamos a semear amizade, poesia, sonhos. Carinho resprito e abraço.

      Excluir
  3. Desejo que fique bem... e supere esse desafio...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Frida, estou bem e vou superar este desafio, assim é a vida, vasmos seguindo, desbravando caminhos, com a mente aberta, a espinha ereta e o coração tranquilo. Obrigado por tua nobre presença neste blog. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  4. Olá, Jair!
    Às vezes, um dia chuvoso é o bastante para estimular a imaginação de um bom escritor como você a criar um texto de profunda reflexão, como "Pequenos Desafios".
    Um forte abraço, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dias sem Sol são meio depressivos mesmo, tem um tanto de imaginação e um tanto de vivência, problemas que me levaram a esta reflexão...nem tudo está perdido quando estamos com uma base boa nos pés, um coração puro e atenção nas obrigações, como trabalho ou estudo, por exemplo. Acho que estes 'pequenos desfios' são o dia a dia, algum pesadelo quando dormimos, as pessoas que temos de tolerar, enfim...feliz demais com tua presença meu amigo VitorNani, obrigado. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  5. Um texto forte mas tem a sua beleza.

    Obrigado pelo comentário.

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Claudia, obrigado pela visita e amável comentário...conheci teu blog e me apaixonei pela forma, a maneira, teu estilo de escrever, sinto muito prazer em ler tuas histórias, experiências (panquecas rs). Seja sempre bem vinda. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  6. Que lindo texto, amigo Jair! Algumas mágoas da vida, por certo, e que ninguém pediu. E que não merecemos. Sei disso. Você começou o texto meio 'mal das pernas' e terminou lindamente, cheio de amor! Deu a volta por cima... Deixa pra lá, acontece com todos nós essas porcarias. Sei que dá uma desilusão, uma vontade de parar com tudo e fugir loucamente desse mundo e ir pra Marte, Plutão... mas vá em frente! Viva pra você, leve o Jair M.Rodrigues pra passear, ir ao cinema, museus e andar ao sol...e procurar gente que goste de você.
    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Tais e sua doce lucidez, parece que me conheces bem (e na verdade conhece rs). Sempre me achei injustiçado da vida, mas isso me fez lutar, conquistar meu espaço, meu trabalho, minha vida...e acredito que tenha conseguido, apesar dos desesperos, que já conheceste aqui mesmo no blog, mas quero viver bem, comigo, com o próximo. Retornei das férias meio forçadas, mas meu retorno está se dando calmo e tranquilo, sinto paz dentro de mim, e não levo mais tão a sério minha vinda para Rio Pardo, vendo de maneira lúcida eu não me perco, pelo contrário, consigo mais verdade nas minhas atitudes, inspiro mais confiança, porque minha reputação ficou abalada por aqui, mas nada que a verdade e a sinceridade e o trabalho sério não desfaça. Pensei sim, minha querida amiga, em sair correndo, gritando, surtado total, me jogar de uma ponte ou debaixo de um carro, ou outro planeta (aliás acharam um parecido com o nosso, um pouco maior...). Não tenho o direito de me desiludir, tenho de crescer, não só na idade rs, mas na maturidade, acho que tou a caminho. Obrigado minha amiga, palavras salvadoras...do que preciso mais que estes amigos maravilhosos que estendem a mão e me oferecem frutos maduros, palavras de conforto e lucidez. Obrigado Tais, vou cuidar bem do Jair, ele é um bom rapaz, digo, jovem senhor rs. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.

      Excluir
  7. Olá querido Jair

    Gostei do seu texto tão franco. Acho que muitas vezes precisamos mesmo nos recolher e buscar nesse recolhimento encontrar a nós mesmos e os nossos sentimentos mais guardados, que se mostram com mais clareza nesses momentos.Muitas decisões são necessárias em nossas vidas, mas com elas às vezes encontramos sentimentos difíceis de lidar. Eu espero que agora esteja tudo bem com você e que se sinta revigorado e disposto a seguir sempre em frente e com fé. Obrigada pela carinhosa mensagem lá no blog!! Abraços amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Lilly, obrigado pelas palavras carinhosas que aqui deixaste, foi o que fiz, estava muito vulnerável e perdido e desacreditado, minha mudança de cidade não me fez bem, como achava que estava fazendo, estava eufórico, e me deixei levar, dai foi só confusão, eu também não facilitei e quando vi estava no meio de uma guerra no tabalho, foi horrível, então me afastei para me fortalecer e ver o que poderia fazer por mim, já que sou funcionário público, poderia achar outro lugar, mas...Como a decisão foi minha, eu tinha de resolver, todo o ódio que pairava sobre mim, fugi e me refugiei na minha mãe, que é só amor, isso me fez bem...retornei e está tudo em paz, comigo pelo menos e sendo desfeita a má imagem que passei e que passaram de mim...obrigado Lilly, agora revigorado, sigo adiante com muita fé e esperança num futuro melhor (um futuro próximo rs). Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  8. De eso se trata amigo, de encontrar nuestra paz, aquella que vive en nuestro interior....
    Paz y más Paz
    Isaac

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só o amor é real meu caro Isaac...este é o caminho que procuro pra achar esta paz que está aqui, dentro da gente, só precisamos encontrá-la. Gracias amigo pro tua nobre presença e inspirador comentário. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  9. De eso se trata amigo, de encontrar nuestra paz, aquella que vive en nuestro interior....
    Paz y más Paz
    Isaac

    ResponderExcluir
  10. A vida é eterno aprendizado.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que o diga, querida Pérola, mas acho que acharíamos chata a vida se não tivessemos que fazer algum esforço, conquistas, aprendizado mesmo. Obrigado pelo carinho de tua presença e tua doces palavras ajudando a formar este mosaico de palavras boas, vindas de pessoas boas. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  11. Respostas
    1. Obrigado meu amigo de além mar, fico feliz com tua presença, prestigiando meu bloguinho que está longe da imagens impactantes de tuas fotografias...adorei a cobertura daquela corrida nas ruas da cidade, de pra ver cada carro, fotos limpas, claras e objetivas. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  12. Querido amigo Jair, tu estás em boa companhia, lendo o Ivo, o Caio e a Lya, nunca se está só, mas pelo contrário, bem acompanhado.
    Um abração. Tenhas um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Dilmar, realmente, sem estes 3 mestres da escrita eu não terias umas férias boa, podia ficar juntinho de minha mãe, e quando ela adormecia eu lia, eu fazia comapnhia para ela e meus escritores me faziam companhia. Ivo Bender acabou de lançar mais um livro de contos Quebrantos e Sortilégios, ótimo já li, umas 3 vezes...da Lya eu achei num sebo quando estive em Canoas O Tempo é um Rio Que Corre e do Caio uma coletânea, Ovelhas Negras, revista e com comentários dele. Obrigado meu amigo pela sempre querida e nobre presença. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  13. Que expressivas palavras de uma grande beleza. Uma feliz noite com um maravilhoso domingo. Parabéns pelo dia do escritor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela consideração, seja bem vindo. Quem escreve é escritor né, mas no meu caso é muito pessoal e terapeutico rs, claro, com overdose de ficção, senão é muito chato, mas muito obrigado, quem sabe um dia, após treinar bastante...Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  14. E que sua mãe possa te salvar ainda quantas vezes forem necessárias para que você possa superar tanto os pequenos quanto os grandes desafios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que estás aqui Helena, fico muito feliz...minha mãe é meu porto seguro, desde sempre costumava correr para os braços dela a qualquer possibilidade de perigo, e hoje, aos 48 anos, não é diferente, bastou me sentir triste com as respostas que não gostaria de ouvir das peguntas que fiz,e foi o melhor que fiz, só tenho mãe, já perdi meu pai, e gosto de saber que sou pensado como filho, e assim vou superando este desafio que é viver. Obrigado Helena. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  15. Olá, Jair ...emocionante texto e muito bom gosto literário, Caio Fernando Abreu e Lya Luft, que conheço bem e Ivo Bender, que não conheço muito...cada pessoa tem uma história de vida diferente, feita de pequenos e grandes desafios, necessários para crescermos, amadurecermos e seguirmos em frente, é claro que sempre exige uma disposição e alguma energia para isso e muito amor e apoio, melhor ainda se for de nossa própria família e vamos que vamos! ...agradecido , feliz semana, belos dias,abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido amigo Felisberto, sempre muito agradecido por tua presença e comentários tão sensatos...seguirmos em frente, é preciso, é necessário, mas cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é, de que froma encarar o que vier, porque vem, faz parte da caminhada, acredito que sejam maneiras de crescermos, amadurecermos, e nada substituirá o amor de mãe, nada, e eu necessito ser pensado como filho. Então escrevo, numa forma desesperada de dizer algo para mim, uma espécie de bússola, navegar desviando os icebergs. Mas a coisa toda. acredito, estar dentro de nós, Deus está dentro de nós, então haverá sempre energia e disposição, para a gente tentar viver esta vida, da melhor maneira possível. Felisberto gosto demais destes autores, gosto mesmo, sempre estão na minha cabeceira disputando espaço com outros, mas sempre tem minha atenção, neste dias foram eles que me deram um rumo, as palavras tem poder sobre mim. Obrigado meu caro Felisberto, fico pra lá de feliz com tua presença. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  16. estou tentando descobrir se esse seu texto é pessoal ou ficcional. vou tratá-lo como ficcional. eu gostei da coisa de se sentir inseguro com o que está lá fora e se recolher. não houve algo de superação. foi bem o que acontece mesmo. a gente vai pra um lugar seguro. (Emilie Escreve}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Emilie, minha favorita rs, estava com saudade, teus comentários sempre me possibilitam uma outra olhada no que escrevi e descobrir mais coisas, ou outros sentidos que estiveram ali o tempo todo e eu não vi. É difícil para mim separar, quando escrevo o real da ficção, o que quero é que no fim resulte uma criação minha, inventada, vivida, mas embora não tenha pretenções como escritor profissional, tento inventar uma literatura, a minha. Jorge Luis Borges já dizia, que a criação dele era ele, só que reinventada, senão seria muito maçante a história pura e simples da vida dele. Acho que quando desconbri isso, fiquei mais em paz comigo, sem este compromisso de estar sendo confessional, de ser um diário e não um blog, o que pode ser verdade, pois falo e conto do meu tempo, mesmo o passado, ou quiçá um futuro que desconheço.
      Sempre teremos pequenos desafios, a vida é toda assim, mas às vezes não estamos preparados (ninguém nunca está preparado), e podemos nos equívocar na interpretação do que se apresenta, e podemos errar, como errei e fui me refugiar na casa de minha mãe, me refugiar, lamber minhas feridas e me refazer, porque o tempo não pára e a vida chama com seus compromissos. Como dizes, é assim a vida, e não uma superação, embora estejamos nos superando o tempo todo. Casulo. Mas precisamos viver, trabalhar, encarar as pessoas, temos de trabalhar para pagar impostos, enfim. Tenho meu porto seguro, minha mãe, mas tenho minha vida que precisa ser vivida, de preferência por mim. Obrigado Emilie, por tão importante visita e questionamento. Carinho respeito e abraço.

      Excluir