terça-feira, 15 de abril de 2014

CRIANÇAS







Tenho medo de crianças, sim, de crianças...eu fui uma criança, e lembro que nada me escapava aos olhos, mas sempre havia algum adulto que percebia minha consciência do que acontecia, eme reprimia, ou tirava-me do local, ou até era repreendido, mas as pessoas não levavam em consideração minha participação, apenas me olhavam com olhos reprovadores. Por isso tenho medo delas, com suas perguntas desconcertantes, suas criticas alucinadas, e sem falar que elas vivem dentro da suposta verdade que os olhos veem.
Hoje fujo delas, até meus sobrinhos me causam medo, talvez mais medo por estarem tão próximas, mesmo distantes. Se eles não gostam da pessoa, não fazem questão de estar com ela e nem dão atenção, olham desconfiadas, e se grudam no pescoço ou nas pernas dos pais.Mas se eles gostam, pode ser uma festa, existem crianças realmente iluminadas e carinhosas, espécie em extinção...tenho sorte com minhas crianças, digo, da minha família.
Eis que surgem outras espécies de crianças, as índigo e já existem as cristais, acho que são estas crianças queridas que naturalmente encontramos, , geralmente elas se comunicam bem para o tamanho e a idade, tem uma sensibilidade mais apurada, e até bizarro para criança, mas são seres do bem, eu espero.
O mais terrível disso tudo, é que elas precisam dos adultos, dos pais geralmente, senão não sobreviveriam, aliás, são raros os bichos que sobrevivem recém nascidos e sem cuidados...

Muito tem-se de falar em crianças, elas precisam de nós, acho que só elas, bem orientadas podem salvar este país do caos num futuro logo ali, mas será possível que elas sobreviverão com o tratamento dado a elas ? quarenta bebes mortos num necrotério de um hospital, um menino recebeu uma injeção letal da madrasta, que deveria cuidá-lo, a rede de pedófilos na internet não tem fim, a prostituição infantil não tem fim, a incompetência dos órgãos públicos destinados ao cuidado das crianças é gritante, o abuso e a violência que as crianças sofrem nas mãos daqueles que deveriam cuidá-las, acontece dentro de suas casas...então, se as crianças são o futuro, o que esperar de adultos traumatizados por uma infância medíocre e muito triste ?

8 comentários:

  1. Tenho medo do barulho que elas fazem... rs

    Abraço, meu caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Douglas, que máximo, obrigado, muito obrigado por tua bem vinda presença...isso também, tem mais coisas pra falar nelas, e fazer barulho é especialidade de todas elas rs, mas meu medo é real, são seres fascinantes quando lhes são permitidos e se eles querem também rs. Douglas, apesar da minha neura internética, eu preciso deste espaço, eu tenho doses de felicidade, porque na vida real é tão mais difícil, conviver de forma avatar é prazeroso quando se é pacífico, na vida real não, e tou falando pela experiencia que vivo hoje, mas enfim, adorei tua visita e comentário mais que pertinente rs. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.

      Excluir
  2. Oi Jair!
    Acredito que enquanto a inocência brilhar no olho de uma criança, o mundo tem jeito!
    Amo crianças! Devo confessar que sou também "uma velha criança", que brinca, pula, corre e deita na grama para olhar as nuvens correr no céu!
    Muito interessante seu texto! Crianças são frágeis, portanto precisam de proteção em todos os sentidos!
    Tenha uma feliz e encantadora Páscoa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Jossara, que delícia de depoimento e vem ao encontro do que sinto também, esse brilho no olho delas, é quase magia, capazes de transformar...eu amo, mas tenho medo rs...taí outra coisa que não faz estar muito longe delas, apesar de minha idade, eu também tenho esse lado infantil, às vezes pode parecer até demais, é uma espécie de adolescencia em velho, digo, pessoas que não casam no suposto tempo certo rs, aprendi isso com Jung, daí o homem não casa e prolonga a adolescencia, teorias rs...eles vivem num mundo muito perigoso para crianças, vítimas fáceis, para adultos malvados, mas que cada anjo cuide de cada criança, e nós possamos cuidar dos nossos e reparar os que não são nossos, mas são crianças que precisam também de cuidado. Muito obrigado por tua doce presença, querida Jossara. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amada amiga Tais, acabei de cometer o meu maior erro internético, excluí teu precioso comentário, eu sou um anto...eu gosto de crianças, mas meu medo é maior, e realmente, as crianças nada mais são do que reflexos de quem a educa. Se bem que eu acho que elas nascem malvadinhas, afinal temos que ensinar a não amassar flores e nem esmagar os animaizinhos rs...querida Tais tou muito envergonhado, sou péssimo em mexer em computador, e remover não é meu hábito, errei onde clicar, nunca removo nem os meus post decepcionantes, me perdoa. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.

      Excluir
  4. Crianças? rss, gosto muito de crianças, mas tenho certos cuidados, pois são educadas por adultos com virtudes, mas também com defeitos que estragam as crianças, abusando de sua inocência e educando na base da agressão.

    Muitos acham que criança é sinônimo de anjo: negativo, não rotulo. Criança tem seus problemas e com eles têm lá suas reações - por vezes meio disparatadas, até compreensível. Eu fui criança e não fui anjo. E quando criança sofri já no mundo infantil, no colégio: o primeiro tapa na cara aguentei, chorei, não entendi. Tinha 7 anos. E tive de aprender a me defender. E aprendi.

    Após levar o segundo, minha mãe me ensinou a reagir: “carinhosamente” retribuí e passei a ser respeitada. Infelizmente o medo é aliado do respeito.

    Adulto problemático vai gerar criança problemática, agressiva. Conheço crianças joias. Como conheço adolescentes educados e outros péssimos. Mas ser criança, adolescente e mesmo adulto, num mundo hostil, não é mole...

    Abraços, Jair!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que susto minha querida Tais, achei qyue tinha excluído teu comentário......eu gosto de crianças, mas meu medo é maior, e realmente, as crianças nada mais são do que reflexos de quem a educa. Se bem que eu acho que elas nascem malvadinhas, afinal temos que ensinar a não amassar flores e nem esmagar os animaizinhos rs...querida Tais sempre achei que criança pensava, eu pensava quando criança, daí a Lya Luft escreveu um livro falando disso - e eu adorei -.
      O que digo das maldadezinhas é isso que infelizmente viveste na infancia, mas graças a tua mãezinha querida reagiu e sobreviveu..." Mas ser criança, adolescente e mesmo adulto, num mundo hostil, não é mole..."
      Minha querida amiga Tais, tenho sempre a honra de tua presença neste bloguinho, o que me deixa por demais feliz e agradecido,por leres meus escritos e amavelmente comentar, muito obrigado, deixou um blogueiro feliz. Cainho respeito e abraço.

      Excluir