quarta-feira, 6 de maio de 2015

EXERCÍCIO DE HUMILDADE

Síndrome de Augusto dos Anjos, me diagnostiquei assim, essa coisa mórbida que carrego nos meus gostos. Há muito já me foi dito sobre a influência má dos zoodíacos. O impressionismo sempre me animou. Mas a obscura dança dos anos oitenta, o wild side, o avesso das luzes dançantes. Exercício de humildade, eu me sugeri. Como fazer ? Não sei. Vou começar meditando, rezando esta reza ” O Senhor é meu pastor, Nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, Guia-me mansamente A águas mui tranquilas, Refrigera minhalma, Guia-me nas veredas da justiça Por amor do seu nome. Ainda que eu andasse Pelo vale das sombras da morte, Não temerei mal algum, porque Tu estás comigo... A tua vara e o Teu cajado me consolam. Preparas-me o banquete do amor Na presença dos meus inimigos, Unges de perfume a minha cabeça, O meu cálice transborda de júbilo!... Certamente, A bondade e a misericórdia Seguirão todos os dias de minha vida E habitarei na Casa do Senhor por longos dias...”Preciso parar de sentir raiva, ódio de pessoas, não que eu queira, mas, me levaram a isso, tenho de me desfazer deste sentimento ruim. Percebo que estou longe da bondade humana, embora deseje o bem para o próximo, embora cuide de meus animais, zele pelas crianças, respeite os mais velhos, mas discuto, discordo, grito, mas também ouço, acredito, cedo meu ombro amigo, também digo palavras de amor, amizade, força e luz. Sinto tudo muito confuso. O arrependimento que sempre se fez ausente de minhas decisões, hoje brotou com tanta força que chego a assumir: eu me arrependo de meu últimos passos, atitudes, decisões e caminhos que segui, arrependo-me dos lugares que cheguei, das pessoas, das pessoas não devemos nos arrepender de conhecer, acredito que existe um motivo, bom ou ruim, mas necessário ao crescimento enquanto ser humano. Também não adianta chorar sobre o leite derrama, lamba, diria Níquel Náusea. Como assim se arrepender, o tempo não volta, impossível se arrepender. Isto é a vida, acorda e veja, veja com os olhos de vontade de ver. Acorda e levanta da cama com vontade de viver, com fé na vida, em Deus, nos anjos e arcanjos, nos orixás, nos espíritos de luz, em Saint Germain, fé na natureza...Síndrome de Augusto dos Anjos, como uma velha casa assombrada, ninguém quer entrar nela, ficará fechada até ruir, como uma casa fantasma ficarei fechado, mas terei paredes transparentes que a luz poderá entrar e se esparramar por todo o meu universo. But if I had your faith Then I could make it safe and clean If only I was sure That my head on the door was a dream (The Cure - Close To Me)

43 comentários:

  1. Acróstico
    Tributo a Augusto dos Anjos

    Assim sou eu este filho do carbono
    Uma criatura surgida da profundeza
    Gárgula, transcendente e indefesa
    Ungido pelo desprezo e abandono.

    Sigo solitário como o cão sem dono
    Tanto me sinto predador como presa
    Onde vou mantenho a chama acesa
    Digo que o demônio é meu patrono.

    Ouso prenunciar o meu próprio fim
    Serei, dos vermes da terra, refeição
    Ainda que ao podre ignoto diga não
    Nada na eternidade restará de mim.

    Justificado pelo viver sem emoção
    Oscilando entre o péssimo e o ruim
    Somente me salva alguma abdução.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo Jair, mostra-me o poder imenso de tuas palavras neste acróstico, que não deixaria Augusto dos Anjos decepcionado, esta visão cruél e brutalmente realista da vida ou da morte, uma aula de medicina legal, vim perceber anos depois de conhece-lo quando do curso da Direito. Meu poeta, senhor de todas as palavras, obrigado sempre por este presente (já são alguns) que me brinda em tuas visitas, aprecio, admiro, sinto-me mais que prestigiado, fico deveras feliz. Parece que caminho pelo vale da morte, como diz a oração no post, e é quase isso, mas como eu gosto da morbidez, abandono o medo e a raiva, e aprecio, esta arte que tanto me fascina, então é bom. Do limão, muito açúcar e limonada. Com a morte aprende-se a viver, a respeitar esta dádiva de Deus. Mas viver não é fácil quando temos de conviver com outras pessoas, que querendo ou não vão influenciar no nosso dia a dia, e geralmente é má a influência, o ser humano é muito egoísta, aprendi isso em meia dúzia de meses, comecei de peito aberto, meu primeiro erro,e hoje, recuperando-me, sobrevivendo, estou close to me, assim fico um pouco protegido e posso arquitetar meus próximos passos, sem expectativas e com os pés no chão, as pessoas são o que são, mas eu sou mais eu e Deus. Obrigado por trazer teu Tributo a este poeta que continuo a adorar. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  3. Cheguei a um ponto que não me arrependo. Apenas aceito, procuro aprender e sigo em frente. Eu acredito que em tudo existe um lado bom.
    Quando olho o passado e vejo que tudo parecia errado, percebo que tudo não poderia ser mais certo, pois me ajudou a chegar com muito esforço onde eu cheguei.
    Só bastou eu abrir a janela e sair da escuridão.
    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava de novo no teu blog te vendo toda trabalhada na luxúria rs...pois eu, minha querida Patrica, acabo de chegar neste ponto, descobrtir que não existe o arrependimento, é impossível, o temopo nçao volta atrás, a vida não nos permite ensaiar...confesso que ao descobrir isso tirei um grande peso de minha vida, por que tudo é um aprendizado, e tou aprendendo...por exemplo, quando aqui cheguei vim de peito aberto, como subestimei as pessoas com quem viria trabalhar, me dei mal, então descobri que funciono melhor, nesta situação close to me, estou fechao mas transparente para receber luz, para ver o que há de bom na vida, porque tem, tem muitas coisas boas, tua visita por exemplo. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  4. Meu amigo Jair, quem não passa por indagações? Quem não passa por culpas e arrependimentos? Mas chegou um dia que passei a achar tudo isso normal, e também passei a não me culpar mais. Foi-se a fragilidade. Não sou nenhum ser perfeito, então me dou ao direito de errar. E se errei, peço desculpas, mas não vou me matar.
    Mas viver com culpa, achando que os outros não erram, jamais! Bem ao contrário, quando a gente se permite errar, a vida desliza melhor. Eu me permito errar, o que já é um ato de humildade, reconheço que erro. Mas e daí? Vejo aí que todos somos iguais, feitos, também, de barro...
    No fundo, lá no fundo, o que queremos é parecer ótimos, perfeitos, quase santos aos olhos dos outros.
    Mas jamais alcançaremos a perfeição, e sofrer por causa dos outros que nos aprontam feito loucos? Penso assim, mas releve, também posso estar errada. O que não quero é ser uma criatura 'boazinha', e frágil como cristal. Ficaria bem preocupada. Aliás, é o que todos gostariam que os outros fossem: sempre bonzinhos, submissos, calmos. E dominados. Virgi! Me perdi no tamanho do comentário, desculpe, errei! rss

    Grande abraço, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Tais eu chego lá, ainda vou achar tudo normal e não me culpar mais, aliás, estou tendo este insight, como se acordasse e olhasse para trás, para ontem e ver que fiz tudo errado, equivocado, com expectativa humana ( o que nunca deve se ter, eu aprendi, e como aprendi). Minha amiga, tu acompanhas minha saga já faz tempo, e estes últimos tempos percebeste e me acolheste como uma mãe, amiga, irmã e sou muito grato por isso...como dizia, meus últimos tempos, meses passei por uma mudança drástica, nova cidade, mesmo trabalho mas novos colegas, expectativas - só fui perceber o engano quando meu mundo caiu e me vi dentro do consultório do meu psiquiatra pedindo que ele me internasse ou aliviasse a dor horrível que estava sofrendo, que estava tudo errado com minha vida, que estava a beira de um abismo, e o pior, eu escolhi o caminho, e estava muito arrependido. Meu médico é o máximo, ele me disse, pára com isso, senão eles vão achar que tu é doido mesmo. Trocou meu remédio e me deu uns dias para me adaptar, então percebo que não tenho o direito de me arrepender, se não foi como imaginei, nunca é, acordo num novo dia e começo tudo de novo, eu não desisto assim tão fácil, e as pessoas são o que são e amizade não se compra, se conquista. Estava aberto, hoje estou fechado em mim mesmo, uma proteção, mas eu não desisto embora o arrependimento seja bem claro dentro de mim, mas não tenho este direito de simplesmente chorar num banquinho, a vida está aí, os dias estão cada vez mais lindos, o calorão aliviou, minha família me ama, eu amo meu cão Teimoso. Eu reconheço meus erros, mas parece que só eu reconheço e os outros concordam em e apontam como o errado, por isso não espero mais nada das pessoas, senão respeito e tolerância...eu tentei representar o bonzinho e participativo e deu tudo errado, hoje estou equilibrado, nem sorriso, nem cara feia, tento estar tranquilo (o teatro amador que fiz na juventude me ajuda na interpretação rs). Minha querida amiga Tais, como é bom conversar contigo, como são claras tuas ideias, como são reconfortantes tuas palavras, sou muito feliz por te r uma amiga como tu. Meu carinho meu respeito e meu abraço.

      Excluir
  5. Olá Jair.
    Pois é, que situação dos meus colegas professores paranaenses, da educação, de tudo em meu país.
    Fui lendo sua publicação e os comentários de seus colegas blogueiros, e aos poucos fui me identificando, me vendo. Sempre achei que eram circunstância, realidades apenas minhas.
    Psiquiatra, família (parentes daquele tipo sabe...), dinheiro apertado, pois somos professores, consultórios contantes,direito de me arrepender, engraçado não havia me atentado a isso - quase nunca me arrependo, não gosto disso, é sinal que errei, pelo menos para os outros, pois são eles que me cobram primeiro, e me condenam sem julgamento, sofro calado, me protejo assim, deixo de lado, passa o tempo, cura a ferida. Talvez, nem sempre.Por outro lado, minha amada e querida esposa, meus filhos maravilhosos, se realizando aos poucos, meu pai exemplo de vida, minha fé em meu Deus, um bom tereré, um bom chimarrão, uma boa carne assada e meus dois cachorrinhos que quando vou trabalhar me seguem até o portão, se sentam e ficam olhando como que dizem não vá ou volte logo. E quando volto me recebem com a maior alegria. Os considero amigos de verdade. Tudo isso e uma boa fugidinha ao sitio de meu pai, acalma meu coração.
    Oh Jair desculpa. Não sou de falar ou escrever sobre mim.
    E vamos viver a vida, tirando dela o que nos oferece de bom e deixando passar o que é de ruim.
    Perdoa-me.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caríssimo prof. Gilberto, perdão eu por demorar a responder este comentário tão humano, tão sincero...gosto das tuas observações, e percebo que és um homem de bem, que se preocupa com o próximo e tens uma profissão nobre, que é ser professor...inclusive o governo do Paraná teve a sensatez de pedir desculpas por atos de violência nunma manifestação pacífica dos professores (é o mínimo por tal barbárie). Quem dera todos tivessem acesso a educação neste país, com certeza a miséria, a violência, o companheirismo sincero, a honestidade do ser, seríamos uma Nação livre e democrática e feliz, mas parece que só nos sonhamos com isso.
      Mas Deus é bom, é muito bom, é nosso Pai Eterno, veja que família linda tu tens, uma esposa, que te ama, que é companheira, e filhos tão bem criados, seres iluminados que buscam, como o pai a realização enquanto cidadãos, enquanto seres de Deus...E Deus te dá mais, um pai (tenho tanta saudade do meu), um lugar mais próximo da natureza para poderes respirar um ar puro, veja, e tem mais, dois adoráveis cães, sei perfeitamente o bem que estes seres nos proporcionam (amo meu Teimoso)...meu querido amigo Gilberto, fico muito feliz por se permitir falar aqui comigo, agradeço e maior é meu respeito por tua pessoa...aproveita o que Deus te deu, Ele ta ama muito mesmo. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  6. Siempre podemos hacer un balance de nuestra Vida y comprobar nuestros errores; pero, también, nuestros aciertos y triunfos.
    Es cierto; nos podemos sentir tanto depredadores como presas en nuestro recorrer Existencial.
    Como decía Ernest Hemingway:
    "El secreto de la sabiduría, del poder y del conocimiento es la humildad."
    Un gran Post que nos sirve para reflexionar y analizar . nuestro recorrido por esta vida. El Acróstico te ha quedado muy bien.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido amigo Pedro Luiz, que rica sicronicidade, estou lendo O Velho e o Mar, de Ernest, estou navengando nos mares dele, no meio da luta do velho e o peixe, está sendo um livro fascinante...não existe um tempo certo, mas sempre se chega neste momento, avaliar, reavaliar o que se fez até então, concordo contigo, neste meu caminho na busca de mim mesmo, iniciou-se estas indagações neste momento crítico de minha vida, sobre as decisões que tomei e o que isso gerou de consequencias, más, boas, por isso estou me perguntando. A primeira coisa que me veio foi o arrependimento, o que nunca tive, não assim tão latente, tão dolorido, mas não vou saber se ficar a me arrepender, já foi, é a vida, então tento através deste blog, do que escrevo, procurar uma solução ou criar uma luz neste suposto túnel final, e eu vejo a luz, vejo mais, uma saída, uma janela aberta, disse minha amiga blogueira Patricia, logo acima...Meu caro amigo, agradecido e feliz por tuas palavras, por tua citação maravilhosa do autor do livro que estou a ler.
      Quanto ao acróstico, eu adorei, aliás, eu gosto demais dos escritos, dos poemas do amigo Jair, meu xará, e fico mais feliz por compartilhar contigo. Augusto dos Anjos é um poeta brasileiro da época do pré-modernismo que usava uma forma mais realistíca e tétrica até, para escrever seus poemas, e eu os aprecio muito, acho que é o melhor do meu lado mais mórbido rs...meu querido amigo Pedro, gracias pela visita, garcias pelo instigante comentário, gracias. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  7. Jair, li atentamente e concordo que não adianta chorar pelo leite derramado.Podemos até ter vontade disso, mas de nada vale!Encarar e seguir! abraços, obrigadão pelo carinho lá! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha adorável amiga, Chica do Céu, acredita que isso aprendi com uma tirinha do Angeli ou Glauco, o criador do rato Níquel Náusea, mas é tão real, tão positivo, tão instrutor...o lance é partir pra luta, viver, aceitar o que tiver de vir e fazer o melhor que pudermos...estive no coisinhas da chica, lindo post das mães. Sempre muito feliz com tua presença adorável Chica. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  8. Olá Jair, muito bom dia!
    Venho numa pressa, e por isso não comento hoje, mas vou fazê-lo ainda, talvez logo à noite ou amanhã...
    Mas como não esqueço o meu Parente brasileiro, aqui estou para um abraço e um sorriso com a promessa de muita estima.
    Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha parente portuguesa com certeza Dilita, minha querida amiga, só tua presença já me enche de alegria, teu abraço sinto ele e teu sorriso guardo para me alegrar sempre que estiver triste. Estou a dever uma visita e comentário num post teu que já li e é ótimo, me aguarde. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  9. Sou da premissa que diz: não há uma folha que caia de uma arvore sem a vontade de Deus...então, pessoas ou acontecimentos existem por um motivo. Deixei o arrependimento pra trás a muito tempo...mas olha, há o livre arbítrio...é com esse que se deve tomar cuidado...ótimo texto...vou pesquisar sobre Síndrome de Augusto dos Anjos...interessante...rs...abração meu caro Jair...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caríssimo Fael, não podes imaginar a felicidade quando aqui te encontrei, não via a hora de chegar aqui, tento manter uma ordem nos comentários que eu recebo e comento rs, enfim. Gosto do que escreves, gosto muito...quando comecei a ler teu comentário senti aquela imagem clichê do outono, brisa, uma folha seca de plátano voando e Deus( daí não é mais clichê,é só uma imagem linda)...eu parto do princípio que Deus é mais rs, é tudo, e Ele é tão maravilhoso que nos deu o livre arbítrio, eu posso seguir o rumo que eu quiser, acreditar no que quiser, e a existência do mundo prova isso, tem de tudo um pouco ou demais às vezes rs. Cara tou tão feliz com tua visita...somos únicos, por mais sósias que tenhamos rs. Arrependimento, este foi o mote do meu post, do meu limite numa situação real, mas que é minha, mas não única, existimos milhões, e nem todos tem comida, por exemplo, no planeta. Houve o meu arrependimento, mas ao mesmo tempo que me dei conta disso, me dei conta, que o arrependimento é um sentimento não bom e que deve ser superado, pois é impossível voltar no tempo, mas podemos melhorar a partir de aqui e agora...acho que se encaixa (eu quero que se encaixe rs), nisso de deixar o arrependimento para trás. Fael, obrigado por tua visita e comentário tão leve para uma manifestação sombria minha, obrigado. Gostei da sacação da síndrome, eu acho engraçado também, só para tu teres uma ideia da minha morbidez, tem humor. Cheguei aqui (na cidade que vivo e trabalho hoje) de peito aberto, mas as pessoas não merecem e eu não poderia ter sido tão ingênuo aos 48 anos, criar expectativas com pessoas, óbvio que eu me decepcionei e este post é resultado disso também, mas com a cura, um pelo menos a música do Bob Smith do The Cure rs...valeu Fael, muito obrigado. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  10. Como não se arrepender ? Se não nos arrependermos de uma certa forma, não aprendemos. Pois o arrependimento é uma forma de constatação de que se fez de maneira errada, ou não da melhor maneira. Ou estou errado ?
    Me arrependo sim de algumas coisas, mas não dou um peso a elas maior do que eu mesmo e do meu erro, não é legal carregar o arrependimento pra vida, ele aparece, a gente se arrepende, aprende e assimila ! Afinal, a vida é uma linha sinuosa, as vezes,tortuosa, mas sempre vai pra frente não é mesmo ?
    Quanto a Deus, ando colocando o menor peso possivel da minha vida nele, não ando achando justo fazer isso com ele, na nossa vida, uma grande parte das coisas, são mesmo escolhas nossas, e a gente é que tem que responder por isso. As vezes, acho que ele deve estar cansado !
    Bola pra frente mermão ! haha !

    Abraço J !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos Campos, meu fotógrafo favorito, meu muito querido amigo, eu trabalhava num prédio de 7 andares com três elevadores, trabalho num protocolo, e lá não precisava carregar o que entrava para seus setores, eles buscavam, ou mandavam estagiários, ou quem passava pegava para levar...mudei...de cidade, de local de trabalho para fazer a mesma função, protocolo, o prédio de 20 anos tem 3 andares, e não tem elevador, óbvio que ninguém busca o protocolo, ou manda um estagiário, ou pegam quando passam por ali, não, eu carrego, tenho 4 lances de escadas todos os dias no horário da manhã, para carregar o que entrou no protocolo para seus devidos setores, faz parte do meu trabalho ? faz. Quase morro subindo e descendo ? quase morro, e está é só uma prova concreta do que tou vivendo paralelo a tudo que venho sofrendo ou vivendo desde que mudei, não é para se arrepender ? Claro que não, esta é apenas uma consequência de uma uma escolha, mas por exemplo, sempre adorei esta cidade, venho para cá desde muito pequeno, o céu aqui me parece mais próximo da gente, as nuvens são algo inexplicável, para mim que sou apaixonado por nuvens, sou meio boca aberta olhando para o céu rs...mas tu és tão perspicaz, não tem só olhos de lince para tuas sacadas e lindas fotografias...genial esta forma, não tinha me atentado, como disse o prof. Gilberto num comentário acima, é verdade, é uma constatação que fiz uma escolha talvez errada, mas tinha motivos, meu pai estava doente quando surgiu a vaga, a cidade é mais próxima onde vive minha mãe...na verdade não me arrependo, pensando em meu falecido pai, apenas tou colhendo o que plantei quando aqui cheguei, só não consigo entender porque esta colheita maldita rs, eu pensei estar semeando rosas rs. Querido Marcos, sempre gostei de falar contigo, trocar estes comentários sempre legais, mas hoje tu se superou, estou amando falar contigo. Apesar de já ter aceito meu destino (eu sou muito dramático rs), não vou desistir, como já pensei, em sair daqui e nunca mais aparecer, mas é meu trabalho, meu ganha pão, o que me sustenta, não posso me dar ao luxo de surtar simplesmente, por isso dá importância deste blog para mim, minha terapia, escrever me alivia, mesmo porque aqui, depois desta desagradável constatação , falar de menos ( no trabalho pelo menos) é a forma que descobri para sobreviver bem comigo. Ok, tem meu psiquiatra por trás disso, mas tem Deus e tem minha imensa força de vontade, eu quero melhorar. Quanto a Deus, tem uma igreja próximo do meu trabalho, sempre que está aberta eu entro, é linda por dentro, aliás aqui nesta cidade é do tempo do imperador, muito antiga, tem muitas igrejas,mas esta a Matriz eu entro e rezo estas rezas prontas, oro, conversando com Deus do meu jeito, ou simplesmente fico em silêncio,porque acredito que Deus é onipresente, e louvo tua forma de lidar com Ele, não sobrecarregá-lo, digno de sua parte, mas ao mesmo tempo que respeito e entendo isso que dizes, eu necessito compartilhar tudo com Ele, talvez por ser sozinho, não ter com quem dividir quando chego em casa, ninguém para ouvir minhas lamúrias nem minhas glórias, talvez por isso sobrecarregue Deus, mas eu naõ fico só pedindo, eu mais agradeço, troco ideia mesmo,porque segundo as escrituras sagradas, nós nunca estaremos sós, Ele não permite, então Ele é meu companheiro de vida e de solidão. Meu querido Marcos, muito obrigado por ser meu amigo, muito obrigado. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  11. Bom dia, Jair. Acredito que reconhecer os erros já seja um bom início para exercitar s humildade.
    Somos pessoas muito complexas com diferentes pensamentos, sensações plurais.
    Creio que arrependimento existe se não incorremos no erro.
    Caso contrário, é um remorso sentido que certamente voltará diversas vezes, desde que o gerador do msl existente em nós não crie suas raízes.
    Ninguém está isento de ter raiva de alguém, se irar, o que não podemos é abrigar, dar alimento a tal sentimento, pois ele cresce com uma força incrível capaz de nos dominar.
    As orações são boas nessas horas, só que no momento de treva ninguém quer saber da luz que habita em nós, precisamos dizer o que sentimos, nos faz bem.
    O cuidado que temos de ter é com a ferida que causamos no outro e nas doenças espirituais wue trazemos para nós.
    Não sendo hipócritas ninguém quer saber disso quando se acha com "ddireitos".
    Portanto, é tentar melhorar enquanto pessoa, uma vez que, tal evolução se faz necessária.
    No mais, aprendemos diariamente.
    Que não desistamos desse exercício.
    Muito bom.
    Lindo dia.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  12. Bom dia, Jair. Acredito que reconhecer os erros já seja um bom início para exercitar s humildade.
    Somos pessoas muito complexas com diferentes pensamentos, sensações plurais.
    Creio que arrependimento existe se não incorremos no erro.
    Caso contrário, é um remorso sentido que certamente voltará diversas vezes, desde que o gerador do msl existente em nós não crie suas raízes.
    Ninguém está isento de ter raiva de alguém, se irar, o que não podemos é abrigar, dar alimento a tal sentimento, pois ele cresce com uma força incrível capaz de nos dominar.
    As orações são boas nessas horas, só que no momento de treva ninguém quer saber da luz que habita em nós, precisamos dizer o que sentimos, nos faz bem.
    O cuidado que temos de ter é com a ferida que causamos no outro e nas doenças espirituais wue trazemos para nós.
    Não sendo hipócritas ninguém quer saber disso quando se acha com "ddireitos".
    Portanto, é tentar melhorar enquanto pessoa, uma vez que, tal evolução se faz necessária.
    No mais, aprendemos diariamente.
    Que não desistamos desse exercício.
    Muito bom.
    Lindo dia.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha doce poeta Patricía, que prazer, que honra em recebe-la,estou envergonhado e peço perdão por minha ausência no teu blog e poemas no Helder, mas infelizmente não tenho internet disponível, como gostaria e teu teus poemas que me tomam bastante atenção o pouco tempo não ajuda, enfim, perdoa-me, darei um jeito consigo ler apenas a primeira parte dos teus poemas...pensava, depois que li teu adorável e coerente comentário, no que dizer, sei que quero te agradecer sempre...este exercício de humildade está dizendo-me que estou longe de merecer o paraíso rs, brincadeira, mas é um caminho difícil, está muito em nós, mas existem os outros, impossível viver só (acho que adoraria, às vezes rs), mas nem sempre encontramos pessoas do bem ou de bem coma vida, ou nós, porque não, reconheço que também sou chato, erro, mas todos temos o direito e dever de tentarmos melhorar, meio teoria, aliás é teoria, mas estou vivendo uma experiência ímpar,preciso sobreviver, é muito prático, meu ganha pãp,então farei meu melhor,apesar de não estar confortável,numa zona ainda não de conforto, mas sou teimoso, e estou vivo, é o mínimo que posso fazer, por estar vivo, devo lutar, prefiro close to me, mas estar no presente, ser real e realista, sem perder o romantismo das coisas, ver as pessoas como se visse a impossibilidade, o que for possível é lucro...tuas palavras só me reforçam, me ajudam a iluminar um caminho que é bom, a busca da melhora...sou grato a Deus, muito grato por permitir de alguma forma que eu me conectasse a internet e chegasse aqui e te encontrar e receber este carinho, este respeito e e teu tempo aqui comigo,muito obrigado,vou te procurar eu preciso, obrigado minha amiga Patrícia e vamos exercitar sempre a humildade. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  13. ...Jair meu querido pensador,
    arrepender-se é sempre um ato inteligente,
    um ato de humildade, e eu admiro muitos
    as pessoas que assim o fazem quando
    percebem seus equívocos, seus tropeços
    pela vida afora...

    o que não podemos e não devemos
    permitir é voltarmos a repetir os
    mesmos erros e deixar assim que a
    vida nos transforme em eternos
    arrumadores de conflitos a nós
    mesmos uma vez que todos estamos
    aqui para aprender a divina arte
    de conviver entre os pares sem
    com isso melindrarmos por qualquer
    deslize...e são tantos, meu Deus!

    você é um querido...

    bjs, meus!

    Vivian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida Vivian, a cada dia que nasce em minha vida, novos desafios aparecem, me convidando, eu não resisto, quero aprender mais...assim é com teu blog, uma espécie de portal onde os profetas, os homens que estão acima dessa multidão medíocre que somos, com seus ensinamentos para nossa evolução. Humildade é algo que sempre ouvi, sempre me disseram mas no sentido de eu ser pobre, e deveria sempre ser humilde e não querer possuir , ter outras coisas que não eram de humildes, deveria ser humilde e aceitar o não ter, porque eu não poderia, pobre é humilde, era este o sentido de humildade que por muito tempo carreguei. Mas o que me diziam era castração, preconceito...tenho péssimas memórias do segundo grau, onde já somos grandinhos, e fui discriminado por colegas que eram colegas, mas eu era o preto e pobre da sala, então não tinha direitos, por exemplo, de gostar e conhecer um músico (marido de uma irmã do marido de minha tia, eu o conhecia e ele tocava em Porto Alegre, num antigo e tradicional restaurante gaudério na rodoviária, onde ele era músico), quando falei e eles riram e disseram que eu só poderia ter amigo ou parente como os limpadores da rodoviária,enfim, não morri por isso, mas já aprendi o que era discriminação. Então tenho arrependimentos, como não saber me defender quando deste fato, mas só tinha 14/15 ingênuos anos...as coisas se repetem, de forma diferente, mas se repetem, assim que somos pegos, pois quando sabemos não repetimos o mesmo erro, mas mesmo assim aprendemos, como dizes, como sei...gostei tanto disso:
      "estamos aqui para aprender a divina rte
      de conviver entre os pares", já escrevi um post anos atrás cujo título era "A difícil arte de conviver em sociedade, mesmo as virtuais", e aí é que está o perigo, mas vale a pena tentar, somos do bem, estamos com Deus...a mente aberta , a espinha ereta e o coração tranquilo. Obrigado amiga Vivian por me querer bem. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
    2. ...Jair querido, enquanto lia aqui a sua
      resposta ao meu comentário, lembrei-me
      destas palavras de Emmanuel:

      "A humildade não está na pobreza,
      não está na indigência, na penúria,
      na necessidade, na nudez
      e nem na fome.

      A humildade está na pessoa que tendo
      o direito de reclamar, julgar, reprovar
      e tomar qualquer atitude compreensível
      no brio pessoal, apenas abençoa."

      beijos, alma linda!

      Excluir
  14. Beijos, Jair. Desejo um lindo dia, querido.
    Muita paz para você.
    Petcebe'se por tudo o que escreve que é uma pessoa intensa.
    Você tem Whatsapp?
    Seria uma honra para mim trocar mensagens por lá ou pelo Facebook.
    Eu adoraria.
    Beijos na alma. Paz.

    ResponderExcluir
  15. Correção: Percebe-se

    Estou no escuro e no celular escrevendo, daí, esbarro nas teclas, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Correção: Percebe-se

    Estou no escuro e no celular escrevendo, daí, esbarro nas teclas, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Beijos, Jair. Desejo um lindo dia, querido.
    Muita paz para você.
    Petcebe'se por tudo o que escreve que é uma pessoa intensa.
    Você tem Whatsapp?
    Seria uma honra para mim trocar mensagens por lá ou pelo Facebook.
    Eu adoraria.
    Beijos na alma. Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha doce e inspirada poeta Patricia, não sei se são teus olhos, se é Deus ou pura magia, está um lindo dia hoje (ontem também rs). Naõ sei até hoje se isso é bom ou ruim, sou intenso, visceral, exagerado e dramático nas palavras rs, nem tanto nas atitudes, pois nunca sabemos na verdade com quem lidamos, exceto aqueles seres que conquistam meu coração, estes não questiono, apenas permito-me viver com estas presenças, próximas ou não. Me manda um email, única forma de me encontrar pela internet, além deste blog. Me fizeram um face, mas esqueci senha e tudo...Alguns amigos virtuais me mandam email, é a forma que estou me comunicando. Tenho internet no celular, atrasada, sem conexão rs, e não tem jeito de eu teclar,meus dedos longos e grossos, não tem jeito mesmo. Querida Patrícia, hoje passarei na casa de um amigo e irei te procurar, ler poesia, ser feliz com teus escritos, tá prometido, após as 18 horas. Fico feliz que me manténs na lembrança, este é um dos meus tesouros que guardo no coração, pessoas que me prestigiam, me conquistam, me cativam e eu quero que façam parte de minha vida pra sempre, enquanto o sempre durar. Sou feliz por ter te conhecido e saber de ti, que tu existe, e isso é bom. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  18. Respostas
    1. Eu que agradeço tua visita caro amigo Rui, de além mar, teu blog sim, é muito interessante, amo fotografia, e teu blog é um verdadeiro banquete, obrigado pela visita.Carinho respeito e abraço..

      Excluir
  19. Olá Jair !

    Prometi voltar e deixar meu comentário nos ultimos post, porém atrazei-me em demasia, e hoje, depois de ler o que os seus amigos escreveram, verifico que eu diria igual. Diferente apenas no modo de expressão, eles fazem-no num estilo de mais elevação, melhor qualidade de escrita, facto que eu aprecio sobremaneira.
    Assim, vim ao seu Blog, gostei do que postou, e "cusca" (eu) gostei também muito dos comentários.
    Desejo que esteja mais animado, compreendo que essa mudança que teve laivos de radical, o tenha perturbado. Até pelo facto da ausência de algo tão necessário e tão importante no trabalho, refiro-me ao elevador. E para além disso, toda a mudança que empreendemos nos afecta,ora positiva ora negativamente.
    Mas haja esperança !
    Não há mal que sempre dure... É preciso acreditar, pensar positivo, e saber esperar, isto é: - sem desânimo.

    Muito obrigada pela visita no meu cantinho. Gostei das suas palavras, da recordação da sra. que tecia de dia e desfazia de noite (era a espôsa de Ulisses) ou existe outra história paralela que não conheço?
    -----------------------------------------------------------------------------
    Escreveu neste post que ia começar por se deter num tema Bíblico - O Senhor é meu Pastor...
    Deduzo que aprecia. Permita que lhe sugira a procura dum blog intitulado Olhai o Lirio do Campo
    Tenho a certeza que gostará. Se não conseguir só com o titulo, diga que providenciarei...
    Desculpas, agradecimentos, e um abraço da Dilita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga e parente Dilita, portuguesa com certeza...como eu gosto de receber-te assim, como se fosse na sala de casa e não deixa de ser neste nosso jeito de se encontrar, se conectar e cativarmos amizades, este afeto cibernético de que fui infectado, meu elo com o futuro, encontrei sentimentos lindos, profundos, sinceros, e sempre agradeço a Deus por isto, é quase meio inusitado, desde que iniciei o blog, outro mundo de seres muito especiais se abriu para mim, e tu Dilita querida é um desses presentes especiais que um dia recebemos, e é tão maravilhoso que nem lembramos que data é, apenas a felicidade do presente. Pessoas genias né? se fazem presente, eu aprendo tanto, não é de hoje, mas a cada post, ou a cada visita recebida ou feita por mim, meu espírito se regozija com os espíritos livres da internet...minha vida, já contei uma partícula por email, como foi bom desabafar aquelas coisas, confiei em ti, precisava muito, obrigado...mas a vida segue:
      "Mas haja esperança !
      Não há mal que sempre dure... É preciso acreditar, pensar positivo, e saber esperar, isto é: - sem desânimo."
      Obrigado minha amiga, muito obrigado. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  20. Este relato é verdadeiro, e foi uma mudança que me atormentou a valer. Não quero fazer comparação, até porque eu não tinha razão, estava mesmo pateta...
    Mando, para se rir...

    Foi há 30 anos


    Mudei-me para o novo quinto andar
    E passei a viver cá nas alturas
    Custou-me mesmo muito a habituar;
    Olhar pela janela fazia-me tonturas...

    O ser humano a tudo se habitua
    E a minha pessoa não será excepção
    Já não fico perturbada ao ver a rua,
    Nem ao pensar a que distância estou do chão.

    Mas recordo o desânimo e o medo,
    Que me assaltavam na noite e madrugada,
    Tudo se conjugava p´ra meu desassocego;
    Até no elevador fiquei trancada!

    Aos poucos vi então tantas belezas
    Que só do alto os olhos podem ver:
    Mas que saudade das casas portuguesas
    Que nas aldeias ainda hão-de haver!

    Sem grandes escadas,sem elevadores,
    Com amigos que lá são os vizinhos;
    Canteiros às portas,muitas flores,
    Pássaros trinando;e nos beirais,os ninhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha querida amiga Dilita, minha parente portuguesa com certeza...uma aventura engraçada mesmo....traze-me sorrisos...olha a sincronicidade, por um tempo morei na capital aqui da província, e era num apartamento no quinto andar, não foi tão engraçado assim, mas foi um tempo meio bom, sem muitos arrependimentos, porque não adianta se arrepender né ? isso aprendi, mas sinto, já senti este sentimento por vezes. Obrigado minha amiga por este carinho, amo pra sempre poesia, sua forma, suas palavras, suas histórias, fico honrado e feliz por compartilhar comigo este poema engraçado, mas de grande valia e superação. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Obrigadão,Jaie! Linda semana pra ti! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chica do do Céu, minha adorável amiga, é sempre uma honra te-la por perto, aqui, nos blogs amigos, nos teus blogs, é bom saber que estás por aí, que estás aqui. Linda semana para nós todos. Carinho respeito e abraço.

      Excluir
  23. Paso, de nuevo, por aquí para ver si habias publicado un nuevo Post y para darte las gracias por tu comentario en mi blog.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mi hermano querido, achei que já tinho comentado teu comentário, perdão...ir no teu blog é sempre um imenso prazer. Eu que agradeço tua nobre presença neste blog. Carinho respeito e abraço.

      Excluir